Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 08/07/2019 in Posts

  1. 13 points
    Olá pessoal... Ultimamente tenho observado pessoas que querem adquirir Calopsitas... Em apenas uma semana ouvi relatos de três pessoas que se diziam interessadas e ao serem questionadas do porquê querem esse animal, falaram que viram na internet calopsitas cantando e falando, souberam que é muito apegada ao dono, enfim... se apaixonaram, mas percebi que não tinham noção de como esse animal torna-se dependente do dono e como precisa de um tratamento diferenciado de outros animais domésticos. Foi então que decidi comentar um pouco do meu dia-a-dia com minhas duas calopsitas: - O quanto são sensíveis. Não podem ser criadas soltas, asas precisam ser aparadas; - Precisam de muito carinho e atenção; - Precisam de rotina e dedicação por parte do dono para que aprendam a cantar, falar... - Gaiola precisa ser higienizada diariamente. Precisam de banho... - Geralmente são barulhentas, na primavera então nem se fala, nem pensar em dormir até mais tarde (tenho dois e são bem barulhentos); - Podem ter pânico noturno; - No menor sinal de doença precisam ser levadas ao veterinário e uma consulta não é barato; - Se o dono viajar não pode deixa-la sozinha em casa, o melhor a fazer é levar junto ou deixar com alguém de extrema confiança, de preferência que tenha experiência com aves. Se optar por levar junto dependendo do local vai precisar de um atestado de saúde de um veterinário. - Vivem mais do que um cachorro ou gato; - Se sentem a falta de uma pessoa da família que possa ter viajado chegam a ficar doentes... etc... etc... Assim que ouviram meu relato que inclusive acabou com o comentário de que eu não terei mais calopsitas devido a responsabilidade, ficaram pensativas. Enfim, esse post tem a intenção de fazer com que proprietários de calopsitas tenham o cuidado de não incentivar a comercialização desses animais. Acredito que muitas pessoas que compram não tem a menor ideia de como eles são frágeis e precisam de cuidados, eu mesma não tinha ideia e depois de muitos erros e ainda aprendendo muito, não desejo mais ter calopsitas e olha que os amo muito. Além disso, não é raro ouvir de pais que compram uma calopsita de presente de aniversário para uma criança de 2, 5, anos, como se fossem brinquedos... aí poucos dias depois acontece algum acidente e procuram o blog para pedir opinião do que fazer... é triste! Sem contar que em pet shop e muitas agropecuárias os animais são tratados como mera mercadoria, inclusive aqui no blog já vi relatos de pessoas que acabaram comprando calopsitas mais velhas, ariscas e até mesmo doentes pois não aguentaram ver a forma como estavam sendo tratadas apenas como reprodutoras. Sei que aqui nesse blog tem pessoas que criam calopsitas para vender, não julgo, não é minha intenção difamar nada, apenas deixar claro que quem adquire deveria ter o mínimo de informação antes de decidir por comprar ou adotar um anjinho desses. Enfim... escrevi apenas com o intuito de chamar atenção para que possamos repensar a forma como estamos propagandeando esses anjinhos, (deixando claro que eu me incluo nisso). Se por um acaso mostrar uma foto ou vídeo com as qualidades da sua ave, acho importante enfatizar os cuidados que diariamente tem com ela. Me corta o coração saber que muitos são tratados como mercadorias, objetos. Não indico pra ninguém a compra de uma calopsita. Espero ter me expressado corretamente. Ninha*
  2. 7 points
    Galera, Resolvi fazer um tópico "definitivo" e objetivo ao máximo sobre alimentação para calopsitas pra qnd alguém tiver uma dúvida podermos colocar o link sem termos q ficar repetindo a msm coisa todo dia. Vou postar com base na MINHA experiência e pesquisas que tenho/fiz. E claro, tds estão convidados a adicionar suas experiências. ADULTOS - RAÇÃO, SEMENTES E COMPLEMENTOS: Para quem tem dúvida se usa ração ou mix de sementes, digo que pode usar os dois - misturados ou não - ou só um ou só outro, desde que complemente com outros alimentos. EU USO MISTURADO (mix+ração da alcon ou nutropica). A proporção de ração que uso é de cerca de uns 15% a 20% para o total de sementes. Claro que você pode inverter essa proporção e usar mais ração e menos sementes. Isso vai da conveniência e do bolso de cada um. O que vou postar aqui foi a forma mais EFICIENTE que achei de dar uma boa alimentação dentro da minha realidade. Em relação ao mix de sementes: A MINHA BASE costuma ter sempre 6 sementes nas seguintes proporções: Painço 45% (os + variados possíveis); Alpiste 25%; Aveia descascada 10%; Arroz cateto 10%; Cártamo 5%; Ninger ou Girassol 5%. ALÉM desse BÁSICO acima, eu costumo adicionar entre 2% a 5% de mais algumas sementes, como por exemplo Gergelim, Senha, Sorgo, Linhaça, Nabão, Trigo Sarraceno, semente de abóbora crua ou torrada (que inclusive é vermífugo natural), entre outras. Ainda adiciono mais 5% de semente de funcho no total de Kg que essa mistura dá. Tem um cheiro agradável e evita carunchos. Lembre-se de usar a proporção, e se for adicionar outras sementes além das básicas, tire alguns porcentos da proporção das básicas e use nas demais. Complemento mais usados: Ovo cozido com casca, milho cozido (jamais enlatado), couve, coentro, quiabo, brócolis, rúcula, arroz sete grãos/branco/ lentilha (cozidos só na água), maçã sem sementes, banana com casca, mamão com sementes, osso de siba, entre outros. Você pode oferece-los um ou dois por dia, cada dia um para ter uma variação nutricional aí. Claro q não há problema se vc repetir uma vez ou outra algum alimento ou oferecer três ou quatro tipos por dia. Mas eu acho mais eficiente usar até dois a cada dia. O importante é a variação durante a semana. Se as aves não têm costume de comer alguns desses complementos (ou mesmo a ração), o segredo é insistir. Não so dois ou três dias, mas sim algumas semanas. Lembrando pra não deixar esses alimentos na gaiola/viveiro por mais de 6 ou 8h para não estragarem. Petiscos: Pode dar uma ou duas vezes na semana como pipoca (sem tempero e sal), castanhas, amendoim, pimentas p psitacídeos, entre outros. São P-E-T-I-S-C-O-S!!! Em qualquer pesquisa básica vc encontra mais alimentos que pode e não pode dar pra sua ave. Enfim. Para alimentação de adultos é basicamente isso aí. Como dispor a comida: Como tenho 4 aves, uso uma tigela de inox de +- um palmo de diâmetro em cima de uma prateleira p não haver disputas e pra diminuir o desperdício das sementes q caem da vasilha. Se sua gaiola é pequena, pode usar dois ou três potes distribuídos pela gaiola pra evitar brigas, caso tenha mais de uma ave. A água basta um potinho msm, eles bebem pouco. Trocar pelo menos uma vez por dia. Usar só água filtrada. Eu só recarrego a comida a cada 5 ou 7 dias, assim eles comem outros tipos de sementes além das que mais gostam (as primeiras a serem comidas). Sopro uma vez por dia e peneiro uma vez na semana. Você tanto pode fazer seu mix como pode já comprar pronto. Marcas como Terra dos pássaros, reino das aves, megazoo, nutropica, entre outras vendem mix prontos. Claro q as sementes e proporções não são exatas as que eu disse, mas não há problema, basta usar o bom senso e a pesquisa pra complementar da melhor forma possível, se quiser. Ultimamente tenho usado a "Mistura Agapornis Calopsita - 5 kg" da Terra dos Pássaros. Pode usar mix ou ração de outras aves? Pode, de forma esporádica, desde q vc compare o rótulo e veja se tem mais semelhanças doq diferenças (e nada proibido) para os de Calopsita. E pra encerrar essa parte SÓ COMPRE SEMENTES DE PACOTES FECHADOS. Verifique se as sementes estão limpas, brilhosas, com bom aspecto, sem muito farelo ou carunchos. JAMAIS COMPRE A GRANEL (aquelas vendidas a kg que ficam abertas e expostas nas lojas). Na reprodução: Para uma boa reprodução, as aves têm que estar com alimentação reforçada uns 2 meses antes de colocar o ninho. Pode seguir o que está acima, apenas aumentando a quantidade e variações para JAMAIS DEIXAR FALTAR COMIDA. Principalmente durante a choca e a cria dos filhotes. FILHOTES - PAPINHA Pra quem quer ou precisou criar os filhotes na papinha, vai as dicas: Eu uso papinha para psitacídeos da alcon ou reino das aves. Preparo: Coloque água MORNA num copo e dissolva o pó. O aspecto da papa tem que ficar parecido com o de um iogurte. Para testa a temperatura, mergulhe seu dedo por alguns segundos na água. Ela n pode queimar ou incomodar seu dedo. Filhotes nao gostam muito de papa fria, por isso deve ser dada um pouco morna. Pode guardar na geladeira pra dar mais tarde NO MESMO DIA, mas busque achar a quantidade certa pra cada refeição. A quantidade de papinha você pode seguir a tabela da imagem. Ajuste-a aos seus horários. Nao se alimenta filhote de madruga. Quem quer criar na papa pra amansar mais fácil, geralmente tira do ninho com 15 a 25 dias. A partir dos 30 dias, já pode colocar sementes/ração numa vasilha rasa pro filhote começar a se familiarizar com a alimentação. Filhotes largam a papinha e ficam independentes +- com 50 dias de vida. Alguns são mimados e msm depois de uns 60 dias só querem papinha. Recomendo a dar somente ao fim da tarde ou tirar totalmente se vc perceber q ele já belisca a comida. Se não tem experiência com filhotes, use uma colher para alimenta-los e depois os limpe com um pano úmido p nao ficar com papa grudada nas penas. (N há problema se ficar um pouquinho aqui ou ali). Aproveito pra mostrar como fica o banquete de sementes + ração das minhas.
  3. 4 points
    Moderadores pensem na possibilidade de um app para o Fórum, com notificações e tudo mais, seria tão maravilhosoooooo. Ficaria muito mais fácil vê as msgs e postar tbm
  4. 4 points
    Olá, primeiramente falo aos moderadores que crio esse tópico com o intuito de ajudar, sei que existe conteúdo similar no fórum porém as informações estão dispersas, falo por experiência própria, pois sofri um bocado para fazer os exames e tudo mais e gostaria de juntar tudo aqui pra quem tiver as mesmas dúvidas o pessoal poder ajudar... Mas qualquer problema pode excluir o tópico , não quero prejudicar ninguém.Sem mais delongas vamos ao primeiro tópico:-Por que fazer os exames na minha ave?Toda ave está, como os seres humanos, em constante exposição a bactérias e agentes nocivos à saúde que buscam o tempo todo uma brecha no sistema imunológico para nele se instaurarem e causar vários problemas. Nas aves um cuidado especial é necessário, pois são suscetíveis a uma baixa imunológica devido a muitos fatores, desde clima até estresse. Ao fazer os exames podemos detectar precocemente esses agentes nocivos e com o auxílio de um veterinário competente realizar o tratamento para que seu bichinho fique saudável e continue a te dar alegria por muito muito tempo...-Como posso fazer os exames? É muito caro?Existem vários laboratórios que realizam os exames em aves, dentre os principais podemos citar a Unigen, o (Laboratório de Genética), o Genoa, entre outros (não vou postar links por irem contra as normas de diretrizes do fórum, qualquer coisa deixe uma mensagem que mando por MP) ou até mesmo o parceiro aqui do fórum o Dr. Felipe também realiza os exames, portanto dê uma passada no site dele, NIAAS. O preço obviamente varia de acordo com os exames e a quantidade de aves (plantel sai mais caro) , os principais exames para se realizar são: Clamídiose Ultrassensível, Mycoplasmose Ultrassensível, Salmonellose, e o Parasitológico das fezes para detecção de possíveis coccídeos ( Agradeço às nossas amigas Bia e Erika que gentilmente me falaram os principais exames em um tópico que criei antes de fazer os meus exames). Um dos laboratórios, por exemplo, forma um Painel para os três primeiros exames e tudo sai por R$ 98,00 e o parasitológico sai por R$ 24,00 os três primeiros saem por R$ 55,00 individualmente, o pagamento pode ser realizado online em até 12 vezes, não tem desculpas para não fazer os exames. Outro laboratório faz o exame de clamidia, micoplasma, salmonella e coccídeas por R$ 160 se fornecer o CRMV e o nome de seu veterinário ou se tiver o pedido medico.-Eu moro muito longe de qualquer um dos laboratórios, e agora?Isso realmente não importa, pois você quase não precisa sair de casa para fazer os exames, primeiramente você pode gratuitamente pedir os kits de coleta pelo site dos laboratórios para quando chegarem começar a fazer a coleta. Se sua ave estiver apresentando sintomas significa que o caso demanda urgência então corra em uma farmácia e compre um coletor universal que é bem barato e vá coletando as fezes para a realização dos principais exames, depois lacre e mande por Sedex para o laboratório, no meu caso eu pedi os kits e comecei a fazer a coleta no coletor universal mesmo, no último dia de coleta os kits chegaram, então na hora de mandar pelos Correios eu transferi as amostras do coletor para o potinho com conservante dos kits, preenchi um formulário de solicitação de exames que pode ser imprimido no site ou obtido nos kits, e anexei o comprovante de pagamento, depois é só esperar. -Coleta? Como vou fazer? Como saber o tipo de amostra para um determinado exame?Pelo site dos laboratórios você solicita ajuda online e eles te dizem a amostra necessária para os exames, no caso dos 4 exames citados acima só é necessária a coleta de fezes, que deve ser feita forrando o fundo da gaiola com um papel (pode ser sulfite mesmo) e coletar as fezes por 3 dias em horários diferentes. Eu coletei de manhã, tarde, noite no primeiro e segundo dia e só de manhã no terceiro e mandei por Sedex10. Colete usando uma pazinha ou colherzinha desinfetada, eu usei duas colherzinhas de caipirinha que parecem umas pazinhas, a desinfetação pode ser feita com água fervente e álcool em gel, Sempre desinfete as pazinhas entre uma coleta e outra e troque as folhas da gaiola, colete as fezes mais estranhas, que estão aquosas ou disformes e mantenha o coletor na geladeira durante os 3 dias, só retirando pra fazer a coleta e pra mandar pelos Correios.Qualquer dúvida adicional pode ser perguntada aqui no fórum mesmo e no próprio site dos laboratórios, tenho certeza que ela será sanada, o resultado pode ser visto online e caso aparecer algum positivo leve ao veterinário, se não tiver nenhum veterinário especializado em aves por perto não é desculpa pra automedicar sua ave, o nosso querido Dr. Felipe faz consultoria online para quem não tem como levar em um veterinário, dá um verificada Niaas.Todo o conteúdo escrito aqui foi de minha autoria sem nenhum tipo de cópia, as fontes foram todas tiradas daqui do fórum mesmo e quero agradecer em especial às pessoas que me ajudaram a realizar os exames no Pitchi. O Balthazar, a Bia, a Erika , e a Valéria. Espero ter ajudado....A saúde de nossas aves é essêncial para preservarmos uma das únicas coisas boas que o ser humano tem: A capacidade de amar e de aprender com nossos bichinhos...*Texto original do @dupocas
  5. 4 points
    ALIMENTOS QUE AS PESSOAS COSTUMAM DAR, MAS NÃO SÃO SAUDÁVEIS: BOLOS; BOLACHAS; PÃO; MACARRÃO DOCES; ALFACE (pode dar diarréia) Sua ave nao vai morrer se der uma bicada nesses alimentos, mas a farinha das massas e a alface nao fazem bem ao intestino da ave.
  6. 3 points
    Olá amigos, Vim compartilhar com vocês algumas informações interessantes sobre as chamadas mutações ligadas ao sexo. Primeiramente, é interessante destacar que o cromossomo sexual das aves funciona de modo diferente dos cromossomos sexuais de nós, mamíferos. Nos mamíferos, os sexos são compostos por um par de alelos, chamados X e Y. Para termos um indivíduo fêmea, o par tem como notação a expressão "XX" e para termos um indivíduo macho precisamos do par "XY". Sendo assim, o óvulo feminino pode doar apenas o cromossomo X e o espermatozoide pode doar tanto o X como o Y. Disso, podemos concluir que quem determina o sexo da prole nos mamíferos é o macho. Nas aves, é completamente diferente. Os machos contém como par de alelos sexuais os genes com notação ZZ, sendo este um par de cromossomos completos e pareados. As fêmeas possuem como par de cromossomos sexuais os genes denotados como ZW, sendo que o W é o cromossomo herdado do óvulo da fêmea. Portanto, isso nos autoriza dizer que nas aves quem determina o sexo da prole é a fêmea, pois no óvulo pode conter tanto o Z como o W. O que são? Mutações ligadas ao sexo são aquelas que alteram a coloração da plumagem das aves, localizadas no cromossomo sexual da ave. Como atuam? No caso das mutações ligadas ao sexo das aves, as mutações se situam no cromossomo Z e são recessivas, ou seja, são sujeitas a dominância pelo gene ancestral das aves. No caso das calopsitas, o gene Silvestre. Existem as seguintes mutações nesse gene: Lutino (ino) Canela (cin) Pérola (op) Bochecha Amarela Ligada ao sexo(slyf) No caso dos machos, que possuem cromossomo sexual ZZ, para que as mutações se manifestem, precisamos de dois cromossomos que a contenham, para que o gene dominante Silvestre não venha a suprimir seus efeitos. No entanto, no caso das fêmeas, temos uma particularidade das aves. O gene W é mais curto e dispõe de poucas informações em seu código genético, ligados apenas à formação dos órgãos reprodutivos das fêmeas, fazendo com que o gene mutante do macho não tenha um par, ficando dessa forma: Sendo assim, nas fêmeas, qualquer mutação que o cromossomo Z carregar se manifestará, pois a fêmea não pode doar um gene silvestre pra neutralizar essa mutação. Por isso, podemos dizer que as mutações ligadas ao sexo se manifestam mais facilmente nas fêmeas, pois basta um gene para que ela apareça. E consequentemente, fêmeas não podem portar mutações ligadas ao sexo, uma vez que somente um dos cromossomos sexuais (masculino) pode carregar mutações. Se a fêmea carregar no cromossomo Z, ela manifestará obrigatoriamente os efeitos da mutação, pela ausência de um cromossomo pareado.
  7. 3 points
    Eu também recebi o meu com a asa toda ratada e pra piorar, o corte era apenas de um lado. Eu li que isso pode prejudicar o equilíbrio da ave e é bom cortar os dois lados exatamente iguais. Como a asinha do meu tava muito mal cortada, ele tambem dava una vôos que me deixavam desesperada e sempre dava de cara numa parede ou móvel. Eu cortei o outro lado igual e o mais baixinho possível pra que ele ficasse mais dependente e desistisse de voar tanto e se machucar. Obs: sobre o corte ideal, li nesse mesmo lugar sobre a simetria das asas, que devem ser cortadas as 8 primeiras penas de vôo ( nenhuma a mais!!!) e o corte nao pode ser reto e tem que seguir o desenho das asas. Segue as fotos do cotoco que ficou as asinhas do meu bb
  8. 3 points
    Segue as fotos do meliante. Chegou todo brabo
  9. 3 points
    Olá @Ruz, @Nascimento e @SAM 3 Só para atualiza-los... Nossa viagem ocorreu super bem. Não precisei tirar os poleiros, quando eles estavam muito cansados desciam nas grades da gaiola que eu procurei deixar bem limpa (passava um papel higiênico que levava a mão). Cobri apenas metade da gaiola para que não ficassem olhando muito carros dos dois lados. Fui no banco de trás para oferecer comida e observar se estavam bebendo água. Levei uma maçã, banana, mix de sementes e ração, comeram super bem. O mais novo gritou um pouco durante as primeiras duas horas, depois se aquietou e "sentou" no pote de comida preferido dele. O mais velho tirei da gaiola por alguns minutos enquanto o carro estava parado em uma sobra, só para ele descansar os pezinhos um pouco.Transportamos eles na gaiola que já estavam acostumados. Somente na volta pra casa pegamos congestionamento, aí paramos o carro, eles comeram e eu cobri a gaiola toda, pronto... trataram de se arrumar para descansar, uns amores . Ninha* Só gostaria de salientar que não oriento ninguém a fazer uma viagem longa assim, só fiz porque não tive opção de deixar com pessoas conhecidas e porque consegui permanecer por 10 dias antes de retornar, assim as aves puderam se recuperar do cansaço da viagem de ida. Ninha*
  10. 3 points
    O ato de amansar uma ave (principalmente se já for arisca) leva SEMANAS, MESES até. O que você tem que fazer se não quer mais tentar é cuidar como vc cuidaria de qlqr ave mansa. Boa alimentação, higienização, distrações e etc. É bom vc ler mais sobre essas aves. https://clubedascalopsitas.com.br/topic/11889-a-responsabilidade-de-quem-tem-calopsita-não-incentivar-a-comercialização/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/10413-vou-começar-a-criar-uma-calopsita-pela-primeira-vez-peço-dicas/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/11485-marinheiro-de-primeira-viagem/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/10490-minha-primeira-calopsita/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/12627-alimentação-adultos-e-filhotes-ração-sementes-entre-outros/?tab=comments#comment-85237 https://clubedascalopsitas.com.br/topic/11612-acho-que-minha-calopsita-não-gosta-de-mim/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/10548-cuidados-com-as-asas-criando-calopsita-solta/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/10408-ajuda/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/10436-calopsita-muito-ativa/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/12292-minha-calopsita-é-louca-por-mim/ https://clubedascalopsitas.com.br/topic/12091-calopsita-muito-grudada/?tab=comments#comment-82509
  11. 3 points
    Olá, qual é mesmo a idade dele? Eles começam a largar a papa com dois meses. Vc vai diminuindo o horário e a quantidade, edeixa disponível ração e sementes, e deixe disponível também outros alimentos como frutas e verduras, para ele crescer saudável e comendo alimentos saudáveis. 
  12. 3 points
    Amigos tenho 3 casais de agapornis 2x Rosecollis 1x Fisheri e 3x Personata tenho muita experiência em agapornis caso precisem estou as ordens desde cruza até primeiros dias de filhotes e sexagem anatômica segura
  13. 3 points
    Valeu pessoal! Vou procurar essas árvores e fazer um teste... como são 9 Calopsitas não sei como vão reagir, mas 2 deles eu tenho certeza que vão picar folha o dia todo kkkkkkkk (atualmente eles estão em um quarto aqui em casa, e já tiraram toda a massa corrida da parte de cima da parede ) também vou colocar bastante brinquedos para eles não focarem tanto na árvore. Vou ver se consigo entrar em contato com uma Veterinária aqui da cidade, para ver com ela se as folhas fazem tanto mal assim...se eu tiver respostas posto aqui pra vocês
  14. 3 points
    Deve ser pelo mesmo motivo de todos kkkk Dó de puxar as peninhas !!!!
  15. 3 points
    Sim, ele porta, pelo menos, pérola, canela, lutino e arlequim. Sem saber o que a lutino cara branca (albina) porta, podem nascer: machos: lutinos e silvestres fêmeas: canelas, silvestres, lutinos e pérolas (ou fêmeas com algumas combinações dessas mutações). Ele pode também portar cara branca, se a mãe ou o pai portarem. Aí, nesse caso, nascem "albinas".
  16. 3 points
    Meus casais começaram a querer chocar no final de julho. Ainda está um pouco frio a noite em BH, mas durante o dia tá quente, aí resolvi colocar os ninhos pra eles. Todos os casais já formados estão concentradíssimos botando ou chocando. rs Bom, coloquei o ninho pra essa fêmea com uma perninha que eu tinha descrito em abril. Separei ela e o par dela em um viveiro só pra eles, coloquei o ninho no chão do viveiro e perto da porta pra facilitar a entrada dela e pra eu conseguir tirar de la pra limpar. Deixei eles uns dias sem poleiros durante o dia, pq ele estava querendo acasalar com ela no poleiro e não estava dando certo. Quando eu deixei sem poleiros, eles foram pra cima do ninho e conseguiram fazer o negocio direitinho. rs O primeiro ovo, ela botou inteiro, mas quebrou no ninho, não sei o que ela arrumou. Depois desse, ela botou mais 4, todos inteirinhos, o último foi hoje, ainda não sei se vai botar mais algum. Bom, eu cheguei a ver eles acasalando, mas poucas vezes, então estava em dúvida se tinham conseguido galar os ovos, eles não fazem barulho quando estão acasalando, então pra ver só na sorte de passar na hora. rs Eles começaram a chocar depois que ela botou o 3 ovo, estão super focados. rs Ela chocando de noite e ele durante o dia. Estou evitando mexer no viveiro ao máximo pq o macho dela, que normalmente é manso, fica no meu ombro e etc, está com o coração todo trabalhado no ódio pronto pra arrancar meu dedo toda vez que eu chego perto deles. rs Enfim, como ela botou o ovo 5 hoje, pode ser o último e eles já estão chocando os outros tem alguns dias, peguei o ninho pra fazer ovoscopia. Os dois primeiros ovos já dá pra ver que estão galados. É um loooongo caminho até os filhotes nascerem, crescerem etc... mas to super feliz, acho que como eu não estava botando muita fé que ia dar certo, foi uma surpresa maravilhosa ver que tá funcionando.
  17. 3 points
    Eu estava pensando em juntar os dois e deixar. Não separar e nem ter filhotes. A saúde deles para mim é o mais importante! Filhotes eu posso esperar quando tiver a oportunidade de ter um novo casal. Obrigado @Ninha,@Nascimento, @CARONE e @Malu!
  18. 3 points
    .Eu concordo, em partes! Calopsitas são frágeis e fortes ao mesmo tempo, tanto que vivem mais de 15 anos. É muito vdd que são dependentes muuuuuito. Estou a poucas semanas com a Flora e já vejo como ela se apegou a mim. O fato é que penso que cuidar delas é um ato de amor, uma vez que já foram tiradas da natureza iriam morrer sem cuidados. Agora realmente pra ter uma em casa ( assim como qq outro Pet) é necessário bom senso. Terei tempo pra cuidar? Terei recursos para arcar com alimentação, ou fiquem doentes? Tenho paciência? Enfim, perguntas realistas. Tbm não concordo em dar bicho de presente pra criança. Quando peguei a minha Flora eu tinha ciência que quem ia cuidar seria eu e meu esposo, o meu filho só acha legal mais tem medo. Eu aconselho sim pessoas a terem calopsita pois elas fazem bem e nos ensina muito sobre amar! Porém indico a pessoas que estão dispostas a receber todo esse amor e retirbuir a altura. Minha opinião!
  19. 3 points
    Vou postar aqui uma DICA IMPORTANTE PRA INTRODUZIR NOVOS ALIMENTOS. Essa dica foi da colega @Malu em outro tópico: Retire as sementes/ração deles à noite quando forem dormir e coloque os alimentos novos que elas nao estão acostumadas de manhã BEM CEDO, antes mesmo de despertarem. Deixe lá por umas 2 ou 3h. E depois volte com a sementes/ração. Pode deixar o alimento novo quando voltar com a comida antiga, mas lembrar de não deixar por mais de 6h exposto. Lembrando que é necessário paciência e persistência. Como disse anteriormente, não adianta fazer o teste por 1 ou 2 dias. Tem que ser por algumas semanas.
  20. 3 points
    GUIA PARA CRIAR CALOPSITAS À MÃO Fotos e texto baseado no tutorial de MariBichos – Espanha TRADUÇÃO e ADAPTAÇÃO: ma_zinho A intenção dessa guia é ensinar a dar papinha aos filhotes de calopsitas que foram retirados do ninho na idade correta para serem criados manualmente, já que assim eles crescem mais mansos e são mais dóceis. Também serve para os filhotinhos que foram retirados do ninho antes da idade correta por necessidade (os pais não o alimentavam ou qualquer outro problema). Idade do filhote – Horário de alimentação – Quantia em ml 1 a 4 dias ---------- A cada duas horas ------ 1 a 2 ml. 5 a 7 dias ---------- A cada três horas -------- 2 a 3 ml. 8 a 14 dias --------- 5 vezes ao dia ----------- 4 a 6 ml. 15 a 20 dias --------- 4 vezes ao dia ---------- 7 a 10 ml. Temperatura que deve ter o alojamento da cria: Idade do filhote - Graus Celsius. 1 a 5 dias --------- 34 a 35ºC 6 a 9 dias --------- 33 a 35ºC 10 a 14 dias ------ 32 a 33ºC 15 a 21 dias ------ 30 a 32ºC Quando retirar o filhote do ninho? Em condições normais, o filhote deve ter de 20 a 25 dias de vida, pois nessa idade os pais já transmitiram as defesas deles junto com a comida que os alimentava e porque nessa idade ele está forte e grande para conseguir sobreviver sem efeitos adversos. O “franguinho” vai sentir o mesmo carinho por você que se tivesse sido criado desde recém nascido. Para ter uma idéia do aspecto do filhote, ele deve ser mais ou menos assim: Dá para ver o filhote cheio de canhões de pena e com as uma parte das penas das asas já formadas. Se a cria não for retirada antes dos 30 dias de vida, estará com quase todas as penas formadas, e a adaptação à seringa e a perda do medo fica muito complicada. Não é impossível, mas não há duvidas de que a idade ideal é entre os 20 a 25 dias de vida. Onde podemos pôr o “pintinho”? Existem muitos lugares onde podemos simular um ninho. Não aconselho usar papelão ou madeira, pois os excrementos dos filhotes que comem papinha são muito líquidos e a caixa ou lugar onde estiver seria difícil de limpar, e a limpeza é muito importante nessa fase da calopsita. Os próprios pais não defecam dentro do ninho, eles agüentam e só excretam quando saem de lá. Recipientes ideais: Tupperware de plástico: tem que ser bem grande e sem a tampa ou com uma tampa de malha de plástico. É muito importante não usar a tampa do tupperware furada sem antes ter a certeza da temperatura que pode alcançar o interior do recipiente. Fauna Box ou Aqua Terrário: é o mais cômodo e fácil. É aquele pequeno recipiente de plástico com a tampa colorida e com alças. Costuma ser um aquário ou um terrário para répteis, pois tem o teto preparado e adaptado para ter animais, tem uma ótima ventilação e é totalmente seguro, ou seja, o animal não pode fugir de lá. A vantagem do plástico é que dá para limpá-lo bem. O próximo passo para preparar o recipiente é forrá-lo com um papel de cozinha absorvente (ou guardanapo de papel) e, em cima do papel, colocar uma capa de serragem para hamster. Atenção não use nunca serragem normal, porque contém pedaços de madeira que poderiam introduzir-se nos olhos da calopsita e em outras partes sensíveis do corpo. A serragem de hamster é suave e macia, não machuca como a serragem normal. Os panos ou guardanapos também não são recomendados, já que depois de cada refeição, os filhotes têm tempo suficiente para explorar o seu novo ninho, enroscar o dedinho no pano e machucar uma unha ou fraturar um pezinho. Lembre-se que os ossos ainda não são tão fortes como os de uma calopsita adulta. A caixinha com o filhote deve estar em algum quarto tranquilo, longe dos barulhos normais de uma casa e também longe de uma janela. Com os filhotes muito pequenos, podemos deixar a caixinha mais escura pondo um pano ao redor do recipiente, mas lembre-se de nunca tampar a saída e entrada de ar, o pano é ao redor, e não por cima. A cria com 20 días já pode receber a iluminação normal de um quarto. Ainda não está preparada para o sol, mas já pode ficar em um local com iluminação normal. Devemos trocar a serragem ao minimo sinal de umidade ou mau cheiro, mas não é necessário trocá-la todos os dias quando só tem um filhotinho. Também será preciso lavar a fundo o recipiente de vez em quando. Particularmente, eu o lavava todos os días e assim, sempre estava bem limpinho. Temperatura O filhotinho sempre tem que estar bem aquecido dia e noite, principalmente se estiver sozinho, pois não vai ter os irmãos para aquecê-lo. Por tanto, depende da parte do Brasil ou do mundo que você estiver, precisará de uma fonte de calor, que poderá ser: 1) MANTA ELÉTRICA Uma manta elétrica é a melhor solução, como a que aparece mais abaixo. Deve estar embaixo do recipiente, não pode queimar e sempre deve haver papel entre a manta elétrica e o recipiente. Para não queimar, devemos ajustar a potência da manta e controlar a temperatura no interior da caixinha colocando mais ou menos papel entre a manta e a caixinha. O melhor papel é o jornal que, além de tudo, atúa como uma capa térmica. Quanto mais papel você colocar entre o recipiente e a manta, menos calor vai chegar ao interior da caixinha, o que o permite controlar a temperatura. Particularmente, recomendo fazer um teste antes de colocar o filhote, pois é importante saber a teperatura que vai fazer no interior do recipiente. Também é importante deixar um termômetro dentro, ja que precisaremos saber a temperatura que faz lá dentro. O recipiente nunca deve ser colocado diretamente em cima da manta elétrica ou poderia derreter. 2) PEDRA TÉRMICA PARA RÉPTEIS Uma pedra térmica para répteis, sempre embrulhada em um papel para estar quente mas sem queimar. Infelizmente os répteis sempre terminan se queimando quando os donos põem esse tipo de pedras, o que significa que devemos ter o dobro de cuidado com as calopsitas. 3) LÂMPADA DE ESCRIVANINHAS Uma lâmpada de escrivaninhas, mas cuidado, o problema deste tipo de calor é que se a luz queimar, o filhote deixará de receber calor imediatamente. A luz também não é necessária e até podería incomodar a cría. Dependendo do que tivermos em casa ou do que pudermos comprar, poderemos optar por uma das opções acima, mas sempre lembrando que o calor é muito importante, principalmente de noite. Se ver que a calopsita está desanimada, também pode ser porque falta calor. O calor tem uma explicação: as aves têm uma temperatura interna superior à temperatura dos mamíferos. Para os humanos, 37ºC, 38ºC e 39ºC é ter febre, mas para as aves é uma temperatura normal. Por isso é importante mantê-las quentinhas, porque o frio causa mal-estar nas aves e elas são mais sensíveis ao frio que nós justamente porque a sua temperatura é superior à nossa. Se você perceber que os pezinhos da calopsita estão um pouco frios, não se preocupe, pois eles têm um mecanismo especial de refrigeração e costumam estar uns 4ºC abaixo da temperatura corporal. Preparando a papinha. Aconselho usar um copo raso e com a base grande, melhor se for de plástico mas pode até ser uma xícara de café, mas com cuidado para não cair no chão e quebrar. Usar sempre o mesmo copo para preparar a papinha é a melhor opção. Esse copo vai ser usado, no mínimo, 3 ou 4 vezes ao dia e vamos ter que mantê-lo limpo. Somente devemos usar as papinhas específicas para calopsitas. Como medida de urgência e, só como urgência, vamos poder usar uma papinha de cereais para bebês ou farinha de rosca para preparar papinha. Infelizmente, não posso aconselhar vocês de qual é a melhor marca, pois na Espanha existem outras marcas, mas algumas pessoas me disseram que a marca CC-Albium não tem nada de ruim, pois é a mais fácil de encontrar e não deu nenhum problema. Existem outras marcas como Megazoo, Alcon e Nutripássaros, mas vai depender de cada um e da experiência que teve com as marcas. Aqui, usei uma marca que se chama Psittacus, e foi boa. Para preparar a papinha vamos usar água comprada no supermercado, ou seja, engarrafada, pois é uma água esterilizada e tem poucos minerais. O primeiro passo é esquentar a papinha no microondas ou em uma panelinha pequena no fogão. Não é preciso deixar ferver, mas, se quiser, pode deixar. O segundo passo é colocar um pouco de água no copo ou xícara e adicionar o pó da papinha. Vamos mexer sem parar, sempre evitando deixar bolinhas de papinha. Na medida em que a papinha vai ficando homogênea, vai perdendo o excesso de temperatura. A consistência da papinha é parecida a de um purê de batatas um pouco mais líquido que o normal. Como se fosse uma papinha de bebê. Nem muito liquido, nem muito grosso. O próximo passo é dar a papinha ao pássaro. A temperatura ideal ronda os 40ºC e sempre temos que comprovar se a temperatura da papinha é ideal. Por isso vamos colocar um pouco da papinha no punho, como se fosse o leite da mamadeira de um bebê. Se estiver bem quente, mas não queimar, significa que está boa. Se estiver fria, temos que esquentá-la um pouco (no microondas ou no banho Maria), sempre mexendo bem depois para não ficar pontos de calor dentro da papinha. Se estiver quente, temos que mexer um pouco mais para esfriá-la para não queimar o papo do nosso animal. Quando, quanto e como dar a papinha A papinha deve ser dada com uma seringa (sem agulha). Recomendo as de 5 ou 10ml. Se o filhotinho foi comprado de um criador, ele mesmo deveria te dar um filhote que já estiver acostumado a comer papinha na seringa, mas se o filhote ainda não estiver ou se nós mesmos tirarmos ele do ninho, temos que esperar o papo dele esvaziar completamente antes de dar a primeira dose de papinha, pois ele ainda vai ter restos de sementes e da comida que os pais dele deram e não se pode misturar com a papinha. É normal que o filhote se assuste e bufe para nós, afinal ele não nos conhece. Não se preocupe se ele começar a bufar, porque quando ele tiver muita fome e bufar, vamos aproveitar que ao bufar ele abre o biquinho e vamos dar um pouco de papinha para ele experimentar e saborear. Cada vez que ele abrir o bico, vamos dar pouquíssima papinha, só uma ou duas gotas para ele não poder agitar a cabeça e esparramá-la para fora do bico. Vamos repetir esse procedimento várias vezes até ver que o papo do bichinho tem comida suficiente para agüentar pelo menos 1 hora sem comer. Quando o papo estiver vazio de novo, vamos fazer a mesma coisa até ele aprender que a seringa significa comida (em mais ou menos 2 ou 3 vezes ele aprende) e perder o medo de nós. Quando isso acontecer, vamos começar a dar as doses completas de papinha na hora certa. Durante esse procedimento, temos que manter a temperatura da papinha, pois não pode esfriar. Para isso, vamos colocar um pouco de água morna em um copo onde deixaremos a seringa quando não a estivermos usando, igual ao vídeo que está mais abaixo. Isso é muito importante, principalmente quando temos que dar papinha para vários filhotes e ainda não temos prática. Aqui vocês podem ver um agapornis pedindo comida. A calopsita faz a mesma coisa: http://www.youtube.c...s&v=j1ENGofM9Vo A forma mais adequada de dar a papinha é colocando o filhote de olhando para nós e pondo a seringa à direita do bico. Se colocarmos na parte esquerda, a papinha poderia ir para a traquéia e, se cegar aos pulmões, poderia morrer por asfixia ou pneumonia por aspiração. O filhotinho que tiver mais de 20 dias de vida e ainda não comer nada sólido por conta própria, tem que comer no mínimo uns 15ml 3 vezes ao dia. De manhã bem cedo, ao meio-dia e de noite. O ideal seria dar uma dose de papinha de tarde também, que seria o café da tarde da cria. É muito importante não dar a próxima dose de papinha se o papo do animal ainda não estiver completamente vazio. Não precisa levantar de noite para dar papinha, pois os pais não o alimentam de noite, estão dormindo no ninho. Só temos que observar bem o papo para ver se está vazio antes de dar a próxima dose porque, se não estiver, a próxima dose de papinha que dermos pode fermentar e o filhote pode morrer. Mais abaixo está um exemplo do papo vazio e do papo cheio, para quem não tiver noção de como é: Calopsita com o papo vazio -------------------------------------------------------------- Calopsita com mais de 10ml de papinha Quando a calopsita e o dono adquirirem pratica, o dono vai demorar só alguns segundos para encher o papo do animal e quase sem se sujar, igual ao vídeo mais abaixo. Para dar a papinha temos que segurar um pouco a cabecinha do animal, com cuidado e sem machucar, e não apertar muito a seringa. Vamos dar só o que o filhote é capaz de engolir para a papinha não escorrer para fora do bico. Se a cria se sujar, vamos limpá-la com um pano ou guardanapo de papel levemente úmido e no mesmo momento em que acontecer. Num instante esse filhote de calopsita comeu 11 ml de papinha sem derramar nenhuma gota e sem se sujar: http://es.youtube.co...h?v=0-HfbF6JQdQ É muito importante não guardar papinha feita porque ela pode fermentar e ser um foco de fungos. Cada vez que formos dar papinha, vamos ter que prepará-la. Nas primeiras vezes é normal fazer muita papinha ou fazer pouca papinha, mas com o tempo você vai aprender a fazer a quantidade certa. Depois de dar a papinha, vamos ter que lavar bem todos os utensílios com água. Não precisa esterilizar se não quiser. A quantidade e freqüência da dose a dar têm que corresponder com a idade do filhote, com o seu desenvolvimento e com o apetite que ele tiver, ou seja, temos que respeitar às doses de papinha (as vezes que damos papinha) e a quantidade de ml que vamos dar, mas sempre tendo um pouco de sentido comum. Resumindo, temos que encher o papo com o cuidado de nunca dar papinha se ainda tiver papinha da dose anterior no papo do pássaro. Gaiola e independência Com mais ou menos 30 dias, vai dar para perceber que o Aqua terrário vai começar a ficar pequeno para a calopsita. Antes ela ficava horas dormindo na sua caminha macia e agora ela não para de esticar e bater as asas, além disso, ela começa a bicar e brincar com a serragem de hamster no fundo do recipiente. Esse é o momento de começar a acostumar o filhotinho com a sua nova casa, que será a sua gaiola. Nos primeiros dias, vamos colocá-lo só um pouquinho, 1h, 2h, depois mais e mais horas até passar o filhote para o Aqua Terrário ou Fauna Box só para dormir. Ao redor dos 45-50 dias, já podemos tentar deixá-lo dormir na gaiolinha. Um bom conselho é forrar uma parte do chão da gaiola com jornal e colocar papel de cozinha por cima do jornal para eles aprenderem a andar entre as barrinhas de metal da gaiola, senão, vai resultar um pouco incômodo para eles caminhar, pois os seus pezinhos vão atravessar constantemente as barrinhas do chão. O papel de cozinha por cima do jornal serve para eles não poderem bicar e engolir jornal, pois contém tinta e pode chegar a ser tóxico. Essas calopsitas da imagem acima estão quase prontas para começar a ir para a gaiola durante pouco tempo. No entanto, esta calopsita já está reparada para passar o dia na gaiola e voltar para a sua caminha só de noite. É claro que vamos ter que colocar os poleiros bem baixinhos para a calopsita se acostumar e se familiarizar com o entorno e aprender a se ir de um poleiro a outro sem dificuldade. Quando percebermos, depois de alguns dias, que ela já tem mais confiança com os poleiros, podemos subí-los à sua posição normal. Muitos criadores oferecem comida às ninfas quando elas ainda estão no fauna box. Eu recomendo oferecer a comida só quando a ave estiver na gaiola, em potinhos ou comedores de fácil acesso. Vamos oferecer pouca quantidade e muita variedade desde o primeiro dia em que colocarmos o filhote na sua nova casa, para ele começar a se interessar pela comida. Uma mistura de painço, pão (não precisa ser do dia, mas também não pode ser duro como uma pedra), painço no ramo, semente de girassol, verduras (principalmente as folhas verdes, alface, acelgas e similares), ração para calopsitas se tiver e alguma fruta como, por exemplo, a maçã e a pêra também pode colocar. Se bem que as calopsitas não gostam muito de frutas. Tem que tomar cuidado com a alface porque tem efeito laxante e um excesso desta verdura pode provocar diarréia. Os brócolis cozido também é bem apetitoso e as calopsitas adoram. O painço diretamente do ramo é um dos cereais preferidos dessas aves. As minhas calopsitas gostam mais do painço que da semente de girassol. Também é ótimo para usar como prêmio na hora de educar a sua ave. A água também é muito importante, mas tem que ser em um bebedor ou em um recipiente pequeno onde a calopsita não possa cair dentro. Ela não se afogaria, mas poderia se molhar e ter problemas de digestão ou hipotermia. Não tem muito a ver com a papinha mas tenham cuidado porque nos primeiros dias que as calopsitas vão para a gaiola é quando elas voam por primeira vez, e cuidado porque elas não avisam e como nunca voaram antes, parecem um avião que vai batendo em tudo. Elas demoram um pouco em aprender a controlar o vôo, mas tenham sempre muito cuidados, nunca fiquem perto de uma janela, fogão, ou qualquer outra coisa que possa ser perigosa para a calopsita. O filhote, por puro instinto e curiosidade, vai começar a bicar os alimentos sólidos. Procurem manter as 3 ou 4 doses de papinha deixando o papo cheio o maior tempo possível e ainda assim veremos que falta um pedacinho de uma fruta, a folha de alface está roída e que tem algumas casquinhas de milho na gaiola. Quando isso acontecer, é o momento perfeito para retirar uma dose de papinha, que vai ser a dose que damos de tarde, observando sempre o comportamento da ave. No princípio convém manter as 3 doses de papinha, dando o que o filhote quiser aceitar, e na medida que a calopsita ficando independente, ela vai aceitar menos quantidade de papinha, menos de 15 ml em cada dose. E finalmente iremos tirando as doses de papinha até que a última dose for a dose de noite. Por exemplo: se a calopsita toma 3 doses de papinha, a primeira às 7h, a segunda às 15h e a ultima às 23h, a primeira que vamos tirar será a de tarde podendo dar 2 doses, às 8h e às 22h, depois tiraremos a dose de manhã e só daremos a dose da noite. Por último, vamos tirar a dose da noite, já que essa dose costuma ser mais um vínculo entre o dono e o animal do que fome. Importante: temos que deixar que seja o próprio filhote que marque a velocidade da independência, é impossível dizer quando uma cria vai ser totalmente independente, por isso temos que respeitar o ritmo da calopsita e prestar atenção no desinteresse da ave pela papinha ao longo dos dias que vão passando. Forçar a independência em um animal significa deixá-lo passar fome, emagrecer e ficar desnutrida e fraca pela falta de alimento. À calopsita que ainda não come nada sólido e que não tem muita fome, têm que dar papinha quantas vezes o filhote precisar, teja a idade que tiver. Já houve casos de filhotes que ficaram independentes em menos de uma semana e outros que estavam com o papo cheio de sementinhas e ainda assim pediam papinha como loucos, apenas por vicio ou pelo vinculo que a papinha cria entre a calopsita e o dono. Um vinculo muito bonito. Nesses casos, temos que ter paciência. Mais ou menos aos 2 meses de vida é quando a maioria das calopsitas se tornam completamente independentes completamente. Vai dar pra notar uma mudança na consistência das fezes, que serão mais líquidas do que quando comiam papinha, e terão carocinhos semi-sólidos. Nunca se deve oferecer papinha em um comedor na gaiola ou em qualquer outro lugar. Se tudo der certo, vamos ser donos orgulhosos de uma calopsita mansa, criada à mão, socializada e independente. Esta guia também é válida para pequenos psitacídeos, agapornis, periquitos, etc. Claro que a quantidade de papinha é variável, por isso convém se informar antes de criar outras espécies à mão.
  21. 2 points
    Olá Sarah. O millet nada mais é do que o painço, tão comum nas nossas misturas de sementes, só que na própria espiga. Realmente não é tão comum a venda no Brasil, mas com algum empenho pode-se encontrar em lojas grandes, se bem que nem sempre há em estoque. Boa sorte. Abraços.
  22. 2 points
    @Beatrizcalops parabéns você é mãe de 2 meninas hehehehe, brincadeira não fique chateada pois são muito bonitanas suas calopsitas. Falo isso porque a cara da sua calopsita perola ainda é toda pintada e ela é muito perolada, os macho vão perdendo o perolado e o rostinho ficando amarelo quando é cara amarela e vai fiicando branca quando é cara branca. Porém se não mudar na proxima troca de penas são 2 fêmeas mesmo, o @Lucas carlos postou uma foto bem interessante e verdadeira, o meu macho perola cinza era bem perolado já esta quase todo cinza escuro tipo um de mutação silvestre. Clica na foto do meu perfil, depois na foto de fundo que aparece as calopsitas, você verá um casal a minha fêmea Lutino e meu macho Perola cara amarela ele deve estar com uns 8 meses mais ou menos meu macho, minha fêmea não sei ao certo pois encontrei ela na casa que vou mudar, mais chuto no máximo um ano e meio.
  23. 2 points
    Após 7 dias,faça uma ovoscopia para ver se está galado,e mais 7 dias depois,faça novamente uma ovoscopia,aqui a tabela para ajudar Nesse período,vc tem que dar uma alimentação rica em nutrientes para os pais(deixe uma farinhada e osso de siba)e após os filhotes nascerem,todo dia no mesmo horário(para não estressa-los)verifique como estão os filhotes,se os pais ñ tiverem cuidando(se sim,separe os dos pais com 25 dias)alimentes eles com papinha(tipo a Alcon)até os 45 dias,depois tente coloquar novos alimentos para experimentar,amansa eles e treine eles para o poleiro e a gaiola,depois de serem amansados,comerem uma alimentação adulta e já tiverem acostumando com a gaiola e poleiro,vc pode doa-los ou ficar com eles,essa é escolha sua
  24. 2 points
    Sim, claro. Se ambos forem realmente lutino, e ambos são cara branca... Eles vão ter basicamente SÓ filhotes branquinhos kkkk Na verdade as fêmeas vão ter canela tb (igual o pai) e os machos não. Isso considerando que a sua fêmea não tenha arlequim, pq aí nascem arlequins.
  25. 2 points
    Você vai tirar lutino cara branca só se o macho portar lutino.
  26. 2 points
    Aves não comem de noite, e isso é um erro. Uma ave que se alimenta de noite pode desenvolver problemas sérios no organismo porque esse tipo de comportamento é estressante para o corpo da ave, então melhor não fazer isso. A ideia de deixar ela com fome é assim: Retire as sementes de noite e coloque somente a ração na gaiola, deixando até de dia, pois se ela sentir fome vai acabar tendo que comer a ração. Se você ver que isso não funciona você pode até deixar de oferecer a ração. As pessoas tem uma ideia errônea de que sementes fazem mal e vão até matar a sua ave, mas isso é errado, a questão é que apenas alguns tipos de sementes são prejudiciais para aves, como o girassol, por exemplo, que é uma semente gordurosa, mas ainda existem outras variedades delas que são pobres em gordura e ricas em nutrientes, como a aveia e o arroz com casca. Não é porque você alimenta sua calopsita com sementes que ela está sendo mau-alimentada. Desde que você ofereça uma grande variedade de sementes, juntamente com outros alimentos, ela vai se manter saudável e ativa sempre, sem nenhum problema. Opções para oferecer junto das sementes são frutas, legumes e hortaliças verde-escura diariamente, milho cozido e ovo cozido algumas vezes ao mês e farinhada a base de ovos uma ou duas vezes na semana.
  27. 2 points
    Talvez esse comportamento dela seja pq esta se acostumando com o ambiente e com você! Voce so tem ela? Pq ser afastada de outras aves assim nao nova tbm deixa o animal mais recluso. Eu tava criando so um macho nos ultimos 3 meses e ele demorou um pouco mais de 1 mes pra se acostumar comigo, mas ainda interagia pouco. Eu sempre coloca canto de aves pra ele, mas nem sempre ele reagia. Minha femea chegou ha dois dias e ele ta super feliz! Canta o dia todo e ficou ate mais carinhoso comigo
  28. 2 points
    Sam Otsugua

    Pio

    Olá, obviamente ele fica chamando ela. Eles não gostam de se separar.
  29. 2 points
    1 mês e 11 dias Elvis está bem esperto e manhoso!!
  30. 2 points
    Bom dia, amigos do fórum. Hoje faz 1 semana que minha ave está comendo só ração extrusada, foram meses difíceis de insistência, mas consegui. Pesquisei muito sobre essa mudança e tentei relatar como foi comigo, pois quando eu estava no processo de mudança, o que me ajudou muito foram os relatos que li, portanto; Aqueles que interessarem, depois de muito estudo e pesquisa, vou dar meu relato. _____________________________________________________________________________________________________________________________________ Comprei minha calopsita em janeiro de 2018, comendo apenas sementes, mais precisamente comia apenas alpiste. Durante 1 mês e meio fiquei misturando ração com semente pra ave entender que aquilo que eu estava introduzindo pra ela, era também um alimento. Pois acredite, se você bruscamente trocar a semente pela ração a ave não vai comer por entender que aquilo não é um alimento, e pode até morrer de fome! De forma alguma faça isso! Eu mesmo tentei fazer isso nos primeiros dias, retirei a semente com 1 semana misturando. Resultado? Minha ave ficou quase 2 dias sem comer, no fim do segundo estava fraquíssimo, encorujado. Tomei um susto tão grande que acabei botando toda a semente pra ele e pensei em desistir de mudar. Esperei a poeira baixar um pouco, e resolvi voltar a misturar alguns dias depois. Desanimado, durante esse período de 1 mês e meio, diariamente eu jogava alguns grão de ração pelo chão pra ele ir bicando, até botava alguns grão na minha boca, na frente dele, o que gerava interesse na hora. Ele precisa entender que aquilo é um alimento e nada melhor ver alguém que ele confia, comer aquilo. Depois de 1 mês e meio prometi a mim mesmo que não compraria mais sementes e quando o último saco acabasse, seria o dia D... O dia de ele comer só ração estava próximo. Afinal, eu já estava misturando e já via ele comer alguns grãos de ração há quase 2 meses. Acabou a ultima semente do pacote, foi aí que o filme começou. Ele gritava, corria de um lado pro outro, se debatia, ficou em alto nível de estresse. Nem cogitava comer a ração que estava ali. Eu, pronto pra desistir(odeio ver meu bicho sofrendo), aguentei firme, pois tinha convicção que ele sabia que era alimento. Durante todo esse dia que ele ficou sem semente, eu dediquei pra ele. Colocava ração no dedo e oferecia direto no bico dele, colocava um pouco em minha boca, fingia que estava comendo no pote dele. E acreditem, tudo isso ajudou muito. No primeiro dia ele não comeu muito, comeu apenas nas vezes que eu ia lá oferecer pra ele. Contudo, como ele comeu algo, eu sabia que de fome ele não morreria. No segundo dia ainda acordou com fome, gritando muito, mas já arriscando dar umas beliscadas ''ferozes'' no pote. Durante o segundo dia, ele ficava chamando minha atenção, dizendo que aquilo que tava no pote não era comida, mas como a fome falava maior, acabava tendo que comer um pouco. Ao fim do dia eu acabei indo a uma festa, quando voltei e analisei o papo dele, estava cheio de ração. Foi uma sensação ótima, eu havia lutado muito pra isso. E finalmente ele tinha comido muita ração. A partir daí não teve mais volta, ele começou comer normalmente, acredito que aceitou a ração. E sou suspeito a falar que gosta muito mais do que as sementes, pois a ração gera saciedade e ele não fica mais comendo o dia inteiro como antes. Sem contar também no valor nutricional que supre 100% da necessidades do animal. (e a sujeira então, nem se fale) Dicas que eu dou para aqueles que assim como eu, optaram pela mudança. 1 - Não remova a semente de um dia pro outro, lembre-se que quando você era criança você preferia passar fome do que comer algo que você não gostava. Com a ave não é diferente. 2 - Durante o período que você está misturando, incentive ele com a ração diariamente. Jogue ração no chão, coloque um pouco em seus lábios e ofereça pra ele(vale tudo pra quem quer), se precisar até coloque alguns grãos na boca. (só evitem contato da sua saliva com a ave, pois nossa boca é repleta de bactérias nocivas, porém moderadamente não vai matar a ave) 3 - Respeite o tempo do animal. Aves não são robôs, são animais. Não existe uma regra pra todos os animais, existe métodos que funcionam em maior parte. Seu animal pode não se enquadrar nesse relato. 4 - Conheça seu animal. Saiba quais são os limites dele, saiba quando você está estressando ele, saiba quando ele grita de fome ou de manha. 5 - Marque o dia da retirada. Após todo o período de adaptação é preciso remover a semente de uma vez. Se você continuar misturando pra sempre, ele vai escolher só a semente. Tenha coragem! Se você fez um bom trabalho, ele irá comer. 6 - Escolha uma ração mais fácil de adaptação. Eu aconselho a Megazoo PM-13. Não vende aqui na minha região, eu acabei comprando online. O cheiro dela é muito bom, os grãos são pequenos, creio que minha ave goste muito. 7- Ofereça outro tipo de alimento pra ele desviar um pouco o foco só das sementes e ração. Eu dei couve, brocolis, rúcula. Esse é meu relato. Tentei frisar todos os pontos que eu procurava quando eu estava no processo de mudança e reuni pra vocês. Qualquer dúvida, estou a disposição. Espero que gostem! Um forte abraço. Segue um GIF do protagonista deste relato. hehe
  31. 2 points
    Bom dia, estou doando minhas duas Calopsitas, um macho e uma fêmea. Os dois são muito dóceis, porém não são casal. Ele (Bola) chegou até mim perdido e já era adulto, está comigo há 07 anos. Ela (Princesa) peguei desde bebê, tem 04 anos e é um doce! Amo muito os dois e gostaria de doar para alguém que as ame também e as tratem como filhos! Além disso, gostaria que a pessoa morasse em Casa para poder oferecer uma melhor qualidade de vida à eles, e que possua condições para arcar com despesas esporádicas e necessárias ao Veterinário. Digo isso, pois Bola já se machucou uma vez e sei o valor de exames, remédios e consultas. Vou falar um pouquinho do comportamento dos dois: Bola é uma calopsita dócil, mas tem personalidade forte, é extremamente inteligente e esperto! Deixa fazer carinho, canta, fica no colo, porém quando ele não está afim, não deixa, rs.... mas costuma avisar. É um explorador, curioso e sapeca! Esse seu jeitinho conquista á todos e normalmente é o preferido de todos que o conhecem. Princesa é um docinho e grudinho... ama os donos, mas é receosa com estranhos. Ela deixa fazer carinho, pegar, beijar, cheirar e tudo o que quiser! Hahahaha Porém ela é bastante ciumenta, o ciúme é tanto que quando assobiamos para Bola, ela fica brava e reclamando, mas o ciúme é tanto, que ela as vezes canta! Bola possui uma inteligência única, acredito que seja devido a sua linhagem, legitima. Ele é uma calopsita das mais lindas que já vi, possui um topete invejável! Ela já não é tão bonita como ele, é maior que ele e possui umas perninhas bem longas, rs. Devido a sua linhagem, ela não é uma calopsita inteligente, mas é a calopsi mais doce e dócil que já conheci. Com relação aos dois... Bola nunca se interessou por ela e por nenhuma outra calopsi, não sei se onde ele vivia antes tinha namorada. Tentamos algumas vezes colocar o ninho, mas sem sucesso, eles brigam muito! Ela até coloca ovinhos, uma vez botou 07, mas ovos não galados. No início ela tentava namorar com ele, pedir carinho, mas ele nunca quis. Depois não tentei mais, achei que as brigas estavam demais e o desgaste dela excessivo, pois chocava os ovos sozinha. Eles vivem bem juntos na gaiola, mas considero os dois irmãozinhos. rs Bom... se alguém tiver interesse e muito amor para dar, podemos conversar! Preciso de alguém que realmente trate eles como filhos, assim como eu. Obrigada! "Adeptos de uma adoção consciente. Um animal de estimação é como um filho, o que implica em responsabilidade, predisposição e vontade. Por isso, converse com as pessoas que já tenham animais, pesquise sobre o bichinho que você pretende adotar, entenda seus hábitos e tempo de vida, lembre-se que ele vai precisar de uma adaptação ao novo ambiente. Se você se sentir pronto para isso, então prepare-se para receber de volta muito amor, carinho e felicidade”. (Frase: Nayara)
  32. 2 points
    Muito importante oq vc disse. Infelizmente a maioria do pessoal ainda trata aves como quadrúpedes e n respeitam as características dos animais p segurança dos próprios.
  33. 2 points
    Acho que é nos dois. No fenótipo porque é visível na plumagem, e genótipo porque está no gene da ave. Na calculadora genética acho que é no genótipo.
  34. 2 points
    Ela não quebrou a patinha, está tudo bem, foi apenas a pancada, logo ela estará andando normalmente.
  35. 2 points
    Não eu não quero que ela morra só tô perguntando pra quando eu der o descanso a ela quando voltar a para reproduzir não ter problema
  36. 2 points
    Se a fêmea tem só um ano e pouco e já teve várias postura, tai a explicação do estresse.
  37. 2 points
    Se vc estiver deixando o ninho sempre na gaiola, isso estimula postura. Quanto terminar de cuidar desses últimos filhotes, retire o ninho. Ninho só devem ser colocados a cada 3 ou 4 vezes no ano, NO MÁXIMO. Com intervalos de pelo menos 3 meses. Posturas seguidas podem matar sua fêmea e também estressa-las. Coloque o macho de volta pra ajuda-la a cuidar dos filhotes. É muito prejudicial uma ave só cuidar de 3 ou mais filhotes. Ou entaõ, já que estão ''penados'' e devem ter +- 20 dias, cuide você na papa, devolva o macho, retire o ninho e mude o ambiente interno da gaiola, além de mudar a gaiola de lugar e colocar distrações. Manda um foto do ambiente deles.
  38. 2 points
    Acho q é uma fêmea pelo tamanho dela acho muito pequena a ave,é menor que a outra fêmea,alem do mais as patas são bem abertinhas ela parece uma acrobata ja ficou num ângulo de 180°g nao sei dizer ao certo pq n sou especialidta em aves alem do mais não comprei de ninguém eu a peguei a qui em casa estava faminta peguei na mão e coloquei na gaiola junto dos outros 2 agapornis (silvestres) mas cedo ou mas tarde pego na mao de novo e investigo s cloaca pra ter certeza.
  39. 2 points
    O mais importante, antes de tudo: levar ela em uma clinica especializada para ver se essa cegueira é reversível. Recomendo a Wildvet, na Vila Olimpia. Eles são especialistas.
  40. 2 points
    Pois é mais achei que valeu a pena é o mais em conta que o criador tinha. Como estão com 6 meses
  41. 2 points
    Você é fácil não né Malu você bate e assopra
  42. 2 points
    Tá, vou atrapalhar sua ilusão não. rs
  43. 2 points
    Hoje ele conversou por 15 min ,lembra lá atrás quando eu disse que podia ser fêmea eu queria apenas um fiu fiu então sou de honrar oque falo. Não importa se é macho ou fêmea queria apenas um fiu-fiu . Malu e Sam obrigado pela atenção ....
  44. 2 points
    Tenho seis calopsitas todas mansinha mas o Floquinho é muito muito manhoso Veja a foto
  45. 2 points
    @SAM 3 Tem problema não, meu filho é gato mesmo, pode divulgar.
  46. 2 points
    @SAM 3 Olha é muita manha
  47. 2 points
    Final do passado um filhote de rolinha recém-nascido caiu bem na área de casa. Sorte que eu tava lá fora e vi ele cair, peguei ele e cuidei, devia ter uns 3 dias no máximo. Fui pesquisando sobre o que fazer, como alimentar, aquecer, depois pesquisei sobre possíveis doenças e quando pesquisei sobre os excrementos me apareceu um tópico aqui do fórum. Assim conheci o clube e adorei, me ajudou muito na hora de cuidar daquele filhotinho e ainda me ajuda depois que adquiri meus próprios filhos de penas.
  48. 2 points
    As minhas tb comem sementes e ração. Só que a preferência é por sementes.
  49. 2 points
    Prezados leitores e amigos! Como sempre ao longo destes anos estou de volta! Já digo que estou empolgado hoje e o tema é extremamente polêmico. Já deixo os meus agradecimentos à diretoria do Clube de Volta Redonda pelo convite da palestra e para o Clube 3C e ACCN pelo convite para integrar a Revista Anual. Sem esquecer o Ademir nosso editor que me atura até hoje. Chega de puxação de saco e vamos para o artigo de hoje! Então se acomodem e boa leitura. Vejo inúmeros criadores repudiarem o uso de sementes e outros que não a trocam por nada. Afinal quem está certo ou errado na história?! Lembro de minha infância quando meu avo tinha algumas aves em casa. Tinha melro, papagaio, cúrio e por aí vai e lembro que eles comiam de tudo menos ração até porque não existiam na época e viviam uma eternidade.. morriam de velhice e as sementes não tinham o menor controle de nada. O que mudou!? Vejo aves morrerem tão jovens. Existem veterinários que se omitem, tem veterinários patrocinados e tem veterinários como eu que vai pra ´´guerra´´. Eu falo, mas falo consciente e embasado em mais de 8 anos de estudo e se gera o incomodo de grandes pessoas é porque tenho razão nos meus artigos.. então doa a quem doer eu escrevo. O uso de sementes na alimentação de aves vem de longa data. É uma cultura disseminada e será que está errada há milênios?! A muito esperava a oportunidade de poder desenvolver uma marca de sementes ao meu modo e essa oportunidade veio com a Birdmix. Uma empresa nova aqui do RJ que me convidou para participar dessa jornada. Hoje eu digo que é uma excelente marca; existem outras marcas de qualidade no mercado que cumprem algumas exigências By Felipe Bath como a Zoofood. Toda mistura de sementes deve ser limpa e isso se consegue com sopradores que removem as cascas e impurezas. Outro fator seria a qualidade da embalagem que algumas deixam a desejar, mas que de maneira geral são boas. E o principal seria a irradiação UV nestas sementes visando eliminar ou diminuir a carga microbiana. Ora, mas vocês vão me falar que com o uso de ração sua ave esta livre de toxinas e tal, mas na verdade os riscos são os mesmos. Depende da qualidade dos insumos primários ate porque as toxinas fúngicas em sua maioria não são termolábeis, ou seja, não são destruídas com o emprego do calor. Vejo inúmeros criadores usando adsorventes de micotoxinas livremente pensando que é a melhor coisa do mundo. Mas vou contar uma historinha. O uso de adsorventes e não absorventes como muitos falam deve ser usado com cautela durante um período específico e não como uso rotineiro. Por que disso!? Pelo simples motivo que com o uso contínuo desses fármacos temos o comprometimento da absorção de micronutrientes como zinco, cobalto, selênio, etc.. e aí vem o relato de inúmeros criadores que as aves não aprontam, macho não gala, não enche ovo e por aí os inúmeros problemas reprodutivos. Soma-se a isso o erro crucial de se usar suplementos reprodutivos na água de beber. Nunca vi vitamina lipossolúvel (Vitamina ADE) ser usada na água . mas enfim.. cada um tem o veterinário que merece. Todo e qualquer suplemento que possua. ADE deve ser usado na comida apesar da bula muitas vezes dizer ao contrário. Outro tópico polêmico é que se não consegue equilibrar uma mistura de sementes uma vez que a ave comerá o que ela mais gostar, mas no fundo depende do tempo de exposição e da quantidade administrada por dia. Com certeza a ave come as sementes. Claro que depende de algumas situações como muda de bico onde ela irá preferir as sementes mais macias e irá se alimentar. E com as rações!? Apesar de cada grão/partícula de ração ser teoricamente igual sempre há desperdício assim como nas sementes e quando a ave esta em muda de bico o que fará?! Ate porque o índice de fibras é mais elevado e a extrusada tem menos teor de água. Aí decorre em outro problema você vê a ave levar a ração para o pote de água e molhar para amolecer e poder comer; o que suja a água de beber. Lógico que outros fatores a fazem fazer isso como a pivite que é resultado de uma alimentação dura demais para a ave em questão.. vocês já leram esse artigo aqui. Outro fato interessante é que a ave realmente come as sementes sem nenhum artifício de fabricação, como o uso de aditivos ou pigmentantes e por fim não há necessidade de conservantes ou estabilizantes ou antioxidantes como temos em algumas extrusadas. Defendo o uso de sementes. É uma coisa natural. A anatomia do bico da grande maioria das aves foi feito para isso. Basta observar o que essas comem na natureza. Cúrio, bicudo e coleiro comem sementes por natureza. Trinca ferro, sabia, melro são insetívoros/frugivoros por aptidão. Olha a diferença no bico! O erro no manejo nutricional faz com que surgem problemas de cativeiro como a já falada pivite. Então Dr. Felipe toda ave come sementes!? Claro que não.. depende de cada ave e você deve respeitar e conhecer melhor sobre a espécie que possui. O Dr. só usa sementes na dieta das aves?! Também não. Tento mesclar com o uso de extrusadas na medida do possível. Afinal ninguém quer uma ave na gaiola. As pessoas querem super aves de torneio ou super galadores e cantores e confesso que as sementes são pobres em nutrientes e as extrusadas entram neste sentido de somar forças. Então por que não usar somente extrusada já que é mais rica em nutrientes e equilibrada!? Justamente pelos motivos apresentados e pelo simples fato da ambiência da ave. A ave não come extrusada na natureza. Então meus amigos tentem equilibrar e usem o bom senso na alimentação de suas aves. Consulte sempre o seu veterinário especializado. Eu continuo na Birdmix e deixo o pensamento do dia:´´ A duvida é o princípio da sabedoria´´. Pensem nisso e até a próxima. Dr. Felipe Victório de Castro Bath Médico Veterinário CRMV-RJ 8772 Especialista em Biologia, Manejo e Medicina da Conservação dos Animais Selvagens Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ Tel.: (21) 8101-4122/ (21) 7879-5270 / ID.:10*96860 (21) 2278-6652 / (21) 3234-1775
  50. 2 points
    Gentilmente enviado pela nossa usuária Chris: SOBRE REPRODUÇAO DAS CALOPSITAS As calopsitas se reproduzem em média a partir de 1 ano, podendo ser 10 meses (não recomendado). Se o Casal estiver saudável e na idade reprodutiva, após formarem casal e colocado o ninho, deverão levar de 7 a 15 dias para começar a botar os ovos. Colocam de 4 a 7 ovos em média, dia sim, dia não (dias alternados). O ideal é reproduzir os casais separadamente, não em viveiros comunitários. Na fase reprodutiva, mesmo calopsitas mansas se tornam mais agressivas. Os machos param de cantar, pois na natureza o canto atrai predadores. No período reprodutivo deixe seu casal na gaiola, evite manter solto, pois isso tira a atenção deles para os ovos. Se suas calopsitas fora da fase reprodutiva (ainda filhotes) cruzam, isso é normal – eles ainda não fazem bebês, por isso não coloque ninho antes da idade certa. O pai e a mãe chocam os ovos se revezando no ninho e às vezes até juntos. Quem verifica se o ninho está adequado é o macho. Forre o ninho com maravalha ou floco higiênico, para evitar quebrar os ovos e evitar que os filhotes nascidos fiquem com problemas articulares por não poderem se apoiar bem. O nascimento acontece de 17 a 22 dias para cada ovo. Se não nascerem nesse prazo, aguarde mais 5 dias para cada ovo, antes de descartar. Deixe sempre uma banheira com água limpa e fresca no fundo da gaiola. A fêmea precisa da água e da umidade para botar seus ovos e amaciar a casca para os filhotes nascerem. Os filhotes nascem em dias alternados ou seguidos, depende da experiência do casal em chocar. O pai e a mãe alimentam os filhotes. Nessa fase é muito importante ter muita comida disponível, pois os pais ficam nervosos se não se sentem seguros de que haverá alimento bastante para seus filhotes. Ofereça sementes, milho verde na espiga, couve, cenoura ralada, farinhada de ovo ou ovo cozido. Alimentos não industrializados devem ser retirados no mesmo dia. Os filhotes abrem os olhos por volta de 10 dias de vida. Podem ser pretos ou vermelhos, de acordo com a mutação (cor) do filhote. Nesses 10 primeiros dias evite mexer no ninho. Após isso, com cuidado para os pais não fugirem, pode olhar os filhotes, pegar com cuidado, trocar a maravalha quando necessário. No início os pais ficam nervosos, mas quando percebem que você sempre traz de volta os filhotes em segurança, acabam acostumando com a ajuda. Para amansar os filhotes sem precisar dar papinha (que é contra-indicado, pois diminui a imunidade dos filhotes – e só deve ser usada em filhotes abandonados ou doentes) – é só ir, a partir de 15 dias, pegando os filhotes (2 de cada vez), com muito cuidado, colocar eles um potinho forrado com pano macio ou papel higiênico – leve ele para perto de você por alguns minutos. Faça um carinho suave. Fale com a voz bem calma, não faça movimentos bruscos. Comece com 10 minutos. Eles ainda não podem ficar longe dos pais por muito tempo. Aos poucos aumente o tempo com eles, e quando forem emplumando, faça carinho no topete, nas costas. Por volta de 30 dias, comece a colocar ele no seu dedo (encaixe os pezinhos dele nos seus dedos, de frente para você, em um lugar macio, onde, se ele cair, caia em cima de um sofá ou cama). Assim estará amansando sem precisar tirar dos pais para alimentar. Ele estará se acostumando ao movimento da casa, aos novos sons, aos seus gestos e voz. Com o tempo perderá o medo. Nunca fique mais que 30 minutos, para os pais não ficarem nervosos. As calopsitas se reproduzem na época das chuvas, e costumam ter 2 ninhadas ao ano. Em cativeiro podem ter mais, porém isso não é bom. Se você quiser uma segunda ninhada, aguarde um pouco, pois assim que os filhotes estiverem emplumando os pais começam a cruzar de novo. Nessa hora coloque os filhotes num pote de plástico baixinho, forrado com maravalha ou papel absorvente (higiênico ou de fritura), no fundo da gaiola. Os pais vão continuar alimentando eles e cuidarão da próxima ninhada. Enquanto isso os bebês devem aprendem a comer, para isso coloque potes rasos com comida e água no fundo da gaiola, que o pai ensinará eles a comerem. Assim que estiverem comendo sozinhos, separe eles dos pais em outra gaiola. SE NÃO QUISER UMA SEGUNDA NINHADA: com 21 dias TIRE O NINHO e coloque os filhotes no pote raso no fundo da gaiola, e siga o mesmo procedimento descrito acima. Os pais vão acabar de cuidar deles e devem parar a reprodução. Oba.: Use essa tabela em todas as ninhadas. Você verá que vai traçar um perfil do seu casal, e se acostumar aos padrões deles. Essas anotações têm me ajudado a melhorar a qualidade da reprodução das minhas calopsitas. BOA SORTE PARA TODOS (Ana Christina Macedo Flores)
This leaderboard is set to Sao Paulo/GMT-03:00