Quadro de Classificação


Conteúdo Popular

Showing content with the highest reputation since 09-04-2015 em todas as áreas

  1. 19 pontos
    Utilize este espaço para se apresentar e contar sua história com as calopsitas.Perguntas não devem ser feitas aqui, somente nas áreas destinadas a isso.Caso esteja em dúvida de como proceder consulte a moderação.Antes de utilizar o fórum leia as nossas regras!Seja bem vindo à nossa comunidade!
  2. 18 pontos
    Pessoal, esse vídeo é sobre o desenvolvimento embrionário de galinhas, mas em muito se parece com o de nossas calopsitas, por isso acho legal compartilhar.
  3. 15 pontos
    Em que aspectos a genética ajuda na criação?Os criadores de Calopsitas e/ou Psitacídeos de forma geral, dominando esta ciência, poderão melhor entender o que acontece em seus criadouros e optarem, com maior êxito, na seleção de matrizes objetivando avanços na produtividade e principalmente, na elevação do padrão técnico dos pássaros. Enfim a genética nos auxilia até na sexagem das aves. Definição:Genética é o ramo da Biologia que estuda a transmissão das características físicas e biológicas de uma geração para a seguinte, sendo considerada a ciência da hereditariedade. Essas características são armazenadas em estruturas especiais denominadas genes.Alguns termos utilizados frequentemente em genética:ZIGOTO: É a célula formada da união do gameta masculino (espermatozóide) e feminino (óvulo) que dará origem ao novo filhote.GENÓTIPO: É o conjunto de genes que definem a formação de todas as características do indivíduo. É o seu patrimônio genético.FENÓTIPO: É a aparência externa do pássaro. O Fenótipo depende dos genes que o pássaro possua em seu genótipo, mas também de uma série de outros elementos como: alimentação, ambiente, luz solar, etc.GENE: Elemento do cromossomo que condiciona a transmissão e a manifestação dos caracteres hereditários. A Transmissão Genética: A reprodução dos psitacídeos é sexuada, sendo o casal (pai e mãe) responsável pelas características do seu filho. É no ato da fecundação do óvulo pelo espermatozóide, que o zigoto se forma e recebe todas as informações dos pais que, em conjunto, definirão o Genótipo e a base do Fenótipo do pássaro a ser formado. As Mutações: Cinza ou Normal (Normal Grey): Essa é variedade selvagem original, que se encontra na natureza, com o corpo cinza e a bordas das asas brancas. Os machos tem a crista e a cabeça amarela, a fêmea é cinza amarelado com a cabeça cinza. Ambos têm na cara manchas arredondadas na cor vermelha, sendo que as fêmeas tem o tom de vermelho mais suave. A cauda do macho é totalmente negra, já na fêmea intercala negro com amarelo na parte de baixo. Em ambos os sexos, os olhos são marrons e o bico cinza escuro, pernas e pés, cinza escuro. (http://www.clubedascalopsitas.com.br)Foi a beleza de suas cores suaves que despertou no Homem o desejo de tentar reproduzi-lo em cativeiro, onde ocorram, aleatoriamente, inúmeras Mutações, isto é, modificações genéticas, que foram percebidas e fixadas pelo homem... Esta fixação no patrimônio genético da espécie, foi obtida através de cruzamentos entre pais e filhos, permitindo as variações belíssimas de cores e raças que hoje existem.Para melhor se informar mais sobre as mutações: http://www.clubedasc...+calopsitas.phpA mutação ocorre quando existe alteração em um dos genes, modificando algumas características esperadas nos filhotes. Quando ocorre uma mutação o gene passa a existir de duas formas distintas: -forma original (características já existentes)-forma mutante (nova característica)Exemplo 1:De um casal de Selvagens (Cinza ou Normal) nasceram filhotes Selvagens e Canelas. Observa-se que alguns filhotes possuem a característica esperada, ou seja, a cor Cinza. Os filhotes Canelas nasceram com características modificada, ou seja, a cor Canela, que, portanto, é uma mutação.Algumas informações para cores estão ligadas à informação do sexo que os pais transmitem ao filhote que neste caso, são chamadas de cores sexo-ligadas. Porém, outras estão livres da informação sexual, sendo elas Dominantes e Recessivas. Conhecendo Melhor os Tipos de Mutações:Enfocarei aqui a ciência de uma forma prática, sem me ater à complexidade das fórmulas genéticas e às análises mitológicas, que se fariam necessárias para maior aprofundamento no assunto. As Mutações Sexo-ligadas:Existem várias mutações de cores que se encontram ligadas à informação sexual, são elas: Lutino, Canela, Pérola, Cara Amarela...Nas mutações sexo-ligadas, quando os exemplares machos possuem certa mutação em seu patrimônio genético, podem se comportar de dois modos distintos:1-mostrando a mutação em seu fenótipo: neste caso são mutantes.2-não mostrando a mutação em seu fenótipo: neste caso são chamados de portadores.No primeiro caso, eles são chamados Homozigotos, possuem uma única informação genética. No segundo caso, eles são ditos Heterozigotos, pois possuem duas informações: uma original que prevalece no fenótipo e a outra mutante que fica escondida no genótipo.Atenção: As fêmeas deste grupo só podem apresentar a mutação em seu fenótipo, não podendo ser portadoras de qualquer destas mutações. São chamadas, por isto, de Hemizigotas, pois só recebem informações para cores sexo-ligadas fornecidas pelo pai. Estes termos utilizados acima podem ser melhor entendidos, lembrando o significado dos prefixos gregos usados para formulá-las:-Homo = igual;-Hétero = diferente;-Hemi = metade.No exemplo 1 anteriormente citado, o Macho Cinza Silvestre seria Homozigoto (não portanto nenhuma cor) se tivessem nascido somente filhotes Cinzas e/ou Silvestre. Porém, como nasceram filhotes Canelas, ele é dito Heterozigoto (portador de outra cor), ou seja, é um Cinza Silvestre portador de Canela.Quando uma cor se manifesta no Fenótipo “escondendo” o efeito de outra cor, ela é dita Dominante. A cor que ficou escondida é dita Recessiva (ou seja, dominada). Concluo que, para uma cor recessiva aparecer no fenótipo das aves, existe a necessidade desta estar em dose dupla no genótipo (informação fornecida pelo Pai e pela Mãe), porque se assim não for, ela ficará escondida pela cor dominante que estiver presente.Atenção: Todas as mutações sexo-ligadas são recessivas.Ainda em relação ao exemplo 1, podemos afirmar que os filhotes Canelas que nasceram são fêmeas, pois para que nascessem Machos Canelas, seria obrigatório que a reprodutora fosse Canela. Isto ocorre porque, quando a mutação é sexo-ligada, para que nasçam filhotes machos com fenótipo mutante, é obrigatório que esta informação genética seja transmitida pelo pai e pela mãe.Obs: Qualquer mutação recessiva sempre se comporta do mesmo modo, descrito acima. As Mutações Recessivas:A mutação é dita recessiva quando se faz necessário que ambos os progenitores sejam ou portem mutação recessiva, para que possam obter filhote da mesma mutação. Isso acontece porque a cor selvagem é sempre dominante em relação à mutação recessiva. São exemplos de mutações recessivas: Arlequim, Cara Branca, Fulvo, Pastel, Esmeralda, Prata Recessivo...A diferença chave entre a Recessiva e Sexo ligado, é que na sexo ligada basta você ter um exemplar macho para tirar filhotes fêmeas iguais ao pai e apenas os machos escondem / portam mutações, já nas mutações recessivas tanto macho quanto fêmeas portam/escondem mutações.Vamos ao exemplo? Exemplo 2: De um determinado casal MACHO INDEFINIDO x FÊMEA LUTINO, tivemos a seguinte ninhada: Filhote 1: Cinza SilvestreFilhote 2: LutinoFilhote 3: Arlequim CinzaCom Base que no que já foi dito ate aqui poderíamos tirar algumas informações sobre esse casal, vamos lá? 1° Como saiu filhotes Cinzas obrigatoriamente o macho tem que ser Cinza2° Opa, saiu um filhote Lutino e lutino é uma mutação sexo ligada, portanto o macho obrigatoriamente tem que PORTAR ou SER LUTINO, como tivemos filhotes Cinzas, obrigatoriamente esse macho em questão ESCONDE/PORTA a mutação3° NOSSA e agora saiu um Arlequim Cinza, como vimos se nasceu um filhote Arlequim obrigatoriamente o Macho ou PORTA Arlequim ou é Arlequim e que a Fêmea também tem que PORTAR Arlequim já que a mesma é LutinoResumindo, apenas com os filhotes desse casal chegamos a conclusão que:Obs: Lê-se / Portador deMacho: Cinza / Lutino e Arlequim ou Arlequim Cinza / LutinoFêmea: Lutino / Arlequim OBS: Para você ter um exemplar RECESSIVO através de cruzamentos na pior das hipóteses o macho tem que portar a mutação e fêmea também. As Mutações Dominantes:As mutações dominantes são aquelas que, quando cruzadas com animais standards, produzem descendentes na proporção de 50% standards e 50% mutantes. Ou seja, já na primeira geração nascem filhotes da mesma mutação de um de seus pais. Lê-se Standards para outras mutações seja ela recessiva ou sexo-ligada. São elas: Cinza Silvestre, Prata Dominante, Bochecha Amarela DominanteObs I: Uma calopsita nunca será portadora de uma mutação dominante, isto é, sua mutação é visível ou não. Obs II: Aves Dominantes podem PORTAR mutações Sexo-Ligadas e RecessivasExemplo3:Um casal - Macho Prata Dominante e Fêmea Silvestre tiveram 4 filhotes são eles:Filhote 1: Cinza SilvestreFilhote 2: Arlequim SilvestreFilhote 3: LutinoFilhote 4: Prata DominanteCom Base que no que já foi dito ate aqui poderíamos tirar algumas informações sobre esse casal, vamos lá? 1° Tivemos Filhotes Arlequim no cruzamento de dois dominantes e como já vimos para termos um recessivo no mínimo ambos os pais tem que portar a mutação, então tanto o macho como a fêmea PORTAM a mutação Arlequim2° Tivemos um filhote lutino, podemos afirmar que esse filhote é uma fêmea e que o pai PORTA a mutação lutino tendo em vista que é uma mutação sexo-ligada e na mesma fêmeas não portamEntão temos:Macho Prata Dominante / Lutino e ArlequimFêmea Silvestre / ArlequimAproveitando o mesmo exemplo 3 seria possível desse casal nascer APENAS Filhotes Cinzas Silvestres? Sim seria possível! Na genética a probabilidade incide sobre cada OVO, esse exemplo 3 as possibilidades desconhecendo o que cada ave PORTA seria:50% de chances de Filhotes Pratas Dominantes50% de chances de Filhotes Cinzas SilvestresSeria para a natureza como se a cada vez que a fêmea colocasse um OVO um dado contendo os números 1 e 2 fossem lançados, onde o 1 seria para que o ovo carregasse a mutação Prata Dominante e 2 a mutação Cinza Silvestre. Se jogarmos um dado de dois números quatro vezes existe uma probabilidade baixa de o mesmo numero se repetir por quatro vezes seguidas, assim funciona a genética.Assim encerro essa primeira parte sobre genética, volto em breve com noções de probabilidades de cruzamentos.Abraços.Marcus Maia.
  4. 14 pontos
    A mutação Lutino surgiu nos EUA em 1958 no aviário do Sr. Cliff Barringer. Existe outra mutação lutino, só que autossômica recessiva, também conhecida como NSL, mas ela surgiu na Europa e ainda é rara, visto que é muito mais fácil criar lutinos sexo-ligados e o fenótipo é absolutamente igual. A mutação lutino sexo-ligada é comum em psitacídeos e ocorre no locus "ino" do cromossomo sexual. Esse gene influencia fundamentalmente a produção de melanina, deixando o indivíduo praticamente sem o pigmento, afetando inclusive patas, bico, olhos e unhas. Os olhos em específico nascem praticamente transparentes, sendo possível ver a coloração vermelha em toda sua íris e pupila, essa coloração advém do sangue que circula no olho. Conforme a ave vai amadurecendo e adquirindo idade, o olho vai gradualmente escurecendo. Isso é evidência que o lutinismo não inibe completamente a produção de melanina, porém, praticamente o faz. Não é unanimidade entre os autores, porém a literatura norte-americana, em específico a Susanne Russo, sustenta a possibilidade de que a rara alteração na coloração dos olhos dos lutinos seja causada pelo fato da ave portar outras mutações. Ela inclusive, na sua obra Cockatiel Mutations A bounty of Color disponibiliza um diagrama bem didático sobre sua tese, o qual reproduzo aqui, lhe dando os devidos créditos pela criação intelectual e publicação do mesmo: Notas interessantes sobre o diagrama acima: Arlequins lutino permanecerão a vida toda com os olhos bem claros, os olhos não escurecem. Olhos verdes e âmbar estão ligados a lutino canela ou lutino pérola portadores de arlequim e/ou cara branca. Se for só lutino portador de arlequim e/ou cara branca, os olhos ficam azuis ou acinzentados. No caso dos albinos, isso também é válido somente se ele for portador de arlequim. Se for Arlequim Lutino CB, olhos ficam vermelhos. Uma característica marcante do lutino é que, uma vez que a melanina é quase totalmente suprimida, evidencia-se a presença da psitacina em toda a plumagem da ave. Em ambos os sexos, a cabeça fica amarela intensa com uma marcante bochecha laranja (lembrando que o tamanho e a tonalidade da marcação da bochecha é hereditária por linhagem e não tem relação com sexo da ave). As fêmeas ficam amareladas a vida toda, sendo que os machos ficam com o corpo mais branco e com o passar da idade, devido ao aumento da produção de hormônio masculino, tendem a ficar ligeiramente canelados. Como no exemplo abaixo: Repare nesse macho de 1 ano e três meses que seus olhos já não são tão vermelhos, em comparação de quando era filhote. Créditos da imagem: Arquivo Pessoal, plantel pessoal. Calopsitas Lutinos são susceptíveis à formação de uma careca. No entanto, isso não é uma característica essencial da mutação do gene, haja vista que outros psitacídeos lutinos não sofrem desse problema. A questão específica foi a baixa qualidade da seleção dos casais nos cruzamentos quando a mutação foi fixada. Essa característica acabou se espalhando junto com a mutação e hoje em dia já é relativamente comum encontrarmos lutinos que já tenham se livrado desse infortúnio. Outro problema conhecido é em relação aos olhos. Como não produzem praticamente melanina, os olhos são muito sensíveis à luminosidade, seja do sol ou de lâmpadas artificiais. Lutinos geralmente enxergam mal em ambientes muito iluminados, se ofuscam mais facilmente que aves de outras mutações que não interfiram na melanina. Decorrente disso, existem alguns veterinários que sustentam que os lutinos são mais susceptíveis ao pânico noturno, pois ao voarem assustados de noite não enxergam o poleiro pra voltar e acabam se assustando ainda mais. Isso na verdade não é isoladamente ação do gene, mas também uma consequência da criação em cativeiro. CRUZAMENTOS DESEJÁVEIS O lutino combina melhor com mutações que influam na psitacina ou na padronagem das penas. O cara branca gera o indivíduo de fenótipo albino, mas também pode ser interessante cruzar com mutações como cara pálida, bochecha amarela: Créditos da imagem: Cockatielsplusparrots.com Devido a inibição da produção de melanina, a mutação lutino irá esconder os efeitos de outras mutações que influenciem a melanina, como prata dominante, fulvo e claro, o canela. No entanto, no canela temos uma situação bastante particular. Uma ave lutino canela será, desde o nascimento com o rosto amarelado, só que no corpo e em especial nas penas longas da cauda e asas, será visível um tom bem diluído de canela, praticamente igual ao do macho adulto. Aqui, novamente Susanne Russo nos ajuda com diagramas didáticos: Como ambas mutações ocorrem no cromossomo sexual masculino Z e em loci muito próximos, existe uma taxa de recombinação gênica de 3%, que faz as mutações se fundirem e se tornarem uma única herança até que nova recombinação gênica ocorra. Esse é o conhecido como "Lacewings" O cruzamento com a mutação de padrão primário pérola também é bastante interessante, pois essa combinação evidencia ainda mais a psitacina presente na plumagem da ave. Outro cruzamento que em tese não seria interessante, mas na prática é, se faz com aves arlequins. A mutação arlequim recessivo tem como uma de suas marcantes características, a produção de efeitos anti-dimorfismo sexual, ou seja, a mutação embaralha o dimorfismo sexual da ave (depois eu explico isso melhor no tópico dos Arlequins). Isso tem como resultado também a intensificação da psitacina nas penas. Tendo isso em mente, quem quiser ter lutinos BEM amarelos, deve conjugar essas três mutações: Lutino, Arlequim e Pérola. Outro cruzamento muito desejável que merece maiores comentários é com cara branca. Resulta no famoso albino, a ave branca, sem pigmentação alguma, seja de psitacina, seja de melanina. Vale lembrar que o albino ainda é um lutino, e portanto, sujeito aos mesmos problemas (carecas, dificuldades visuais). Referências bibliográficas: MARTIN, Dr. Terry; ANDERSEN, Diana. A guide to cockatiels and their mutations as pet & aviary birds. Revised ed. South Tweed Heads: Australian Birdkeeper Publications, 2007. RUSSO, Susanne. Cockatiel Mutations A Bount of Color. 2012. ed. Fort Lauderdale: Amazon Kindle, 2001.
  5. 14 pontos
    Ola amigos...Fico felizzzzz pois tenho percebido o tanto q essa comunidade tem ajudado pessoas com seus amores de bicos e penas...mas fico um tanto triste quando vejo muitos de nós aqui anciosos atras de noticias de como estao as aves depois q ajudamos (ou nao) com nossas opinioes...ficamos aflitos ...preocupados....em receber noticias de melhoras ou pioras da avezinha ..eu particularmente gostaria muito de saber noticias das aves que por aqui passaram pedindo socorro e que nós com todo carinho e disposicao tentamos ajudar dentro das nossas experiencias!!!!!gostaria muito mesmo !! Vamos dar mais um pouco de atencao aqueles q nos estendem a mao na hora que pedimos socorro dando um retorno do estado da ave ...!!Espero que nao me interpretem mal.... nao tenho intencao nenhuma de ferir ninguem....estou pedindo com amor.!!!!Que Deus nos dê uma boa Noite e que transforme em nós ...tudo aquilo que precisa ser transformado!! abraco carinhoso!
  6. 14 pontos
    GUIA PARA CRIAR CALOPSITAS À MÃO Fotos e texto baseado no tutorial de MariBichos – Espanha TRADUÇÃO e ADAPTAÇÃO: ma_zinho A intenção dessa guia é ensinar a dar papinha aos filhotes de calopsitas que foram retirados do ninho na idade correta para serem criados manualmente, já que assim eles crescem mais mansos e são mais dóceis. Também serve para os filhotinhos que foram retirados do ninho antes da idade correta por necessidade (os pais não o alimentavam ou qualquer outro problema). Idade do filhote – Horário de alimentação – Quantia em ml 1 a 4 dias ---------- A cada duas horas ------ 1 a 2 ml. 5 a 7 dias ---------- A cada três horas -------- 2 a 3 ml. 8 a 14 dias --------- 5 vezes ao dia ----------- 4 a 6 ml. 15 a 20 dias --------- 4 vezes ao dia ---------- 7 a 10 ml. Temperatura que deve ter o alojamento da cria: Idade do filhote - Graus Celsius. 1 a 5 dias --------- 34 a 35ºC 6 a 9 dias --------- 33 a 35ºC 10 a 14 dias ------ 32 a 33ºC 15 a 21 dias ------ 30 a 32ºC Quando retirar o filhote do ninho? Em condições normais, o filhote deve ter de 20 a 25 dias de vida, pois nessa idade os pais já transmitiram as defesas deles junto com a comida que os alimentava e porque nessa idade ele está forte e grande para conseguir sobreviver sem efeitos adversos. O “franguinho” vai sentir o mesmo carinho por você que se tivesse sido criado desde recém nascido. Para ter uma idéia do aspecto do filhote, ele deve ser mais ou menos assim: Dá para ver o filhote cheio de canhões de pena e com as uma parte das penas das asas já formadas. Se a cria não for retirada antes dos 30 dias de vida, estará com quase todas as penas formadas, e a adaptação à seringa e a perda do medo fica muito complicada. Não é impossível, mas não há duvidas de que a idade ideal é entre os 20 a 25 dias de vida. Onde podemos pôr o “pintinho”? Existem muitos lugares onde podemos simular um ninho. Não aconselho usar papelão ou madeira, pois os excrementos dos filhotes que comem papinha são muito líquidos e a caixa ou lugar onde estiver seria difícil de limpar, e a limpeza é muito importante nessa fase da calopsita. Os próprios pais não defecam dentro do ninho, eles agüentam e só excretam quando saem de lá. Recipientes ideais: Tupperware de plástico: tem que ser bem grande e sem a tampa ou com uma tampa de malha de plástico. É muito importante não usar a tampa do tupperware furada sem antes ter a certeza da temperatura que pode alcançar o interior do recipiente.Fauna Box ou Aqua Terrário: é o mais cômodo e fácil. É aquele pequeno recipiente de plástico com a tampa colorida e com alças. Costuma ser um aquário ou um terrário para répteis, pois tem o teto preparado e adaptado para ter animais, tem uma ótima ventilação e é totalmente seguro, ou seja, o animal não pode fugir de lá. A vantagem do plástico é que dá para limpá-lo bem. O próximo passo para preparar o recipiente é forrá-lo com um papel de cozinha absorvente (ou guardanapo de papel) e, em cima do papel, colocar uma capa de serragem para hamster. Atenção não use nunca serragem normal, porque contém pedaços de madeira que poderiam introduzir-se nos olhos da calopsita e em outras partes sensíveis do corpo. A serragem de hamster é suave e macia, não machuca como a serragem normal. Os panos ou guardanapos também não são recomendados, já que depois de cada refeição, os filhotes têm tempo suficiente para explorar o seu novo ninho, enroscar o dedinho no pano e machucar uma unha ou fraturar um pezinho. Lembre-se que os ossos ainda não são tão fortes como os de uma calopsita adulta. A caixinha com o filhote deve estar em algum quarto tranquilo, longe dos barulhos normais de uma casa e também longe de uma janela. Com os filhotes muito pequenos, podemos deixar a caixinha mais escura pondo um pano ao redor do recipiente, mas lembre-se de nunca tampar a saída e entrada de ar, o pano é ao redor, e não por cima. A cria com 20 días já pode receber a iluminação normal de um quarto. Ainda não está preparada para o sol, mas já pode ficar em um local com iluminação normal. Devemos trocar a serragem ao minimo sinal de umidade ou mau cheiro, mas não é necessário trocá-la todos os dias quando só tem um filhotinho. Também será preciso lavar a fundo o recipiente de vez em quando. Particularmente, eu o lavava todos os días e assim, sempre estava bem limpinho. Temperatura O filhotinho sempre tem que estar bem aquecido dia e noite, principalmente se estiver sozinho, pois não vai ter os irmãos para aquecê-lo. Por tanto, depende da parte do Brasil ou do mundo que você estiver, precisará de uma fonte de calor, que poderá ser: 1) MANTA ELÉTRICA Uma manta elétrica é a melhor solução, como a que aparece mais abaixo. Deve estar embaixo do recipiente, não pode queimar e sempre deve haver papel entre a manta elétrica e o recipiente. Para não queimar, devemos ajustar a potência da manta e controlar a temperatura no interior da caixinha colocando mais ou menos papel entre a manta e a caixinha. O melhor papel é o jornal que, além de tudo, atúa como uma capa térmica. Quanto mais papel você colocar entre o recipiente e a manta, menos calor vai chegar ao interior da caixinha, o que o permite controlar a temperatura. Particularmente, recomendo fazer um teste antes de colocar o filhote, pois é importante saber a teperatura que vai fazer no interior do recipiente. Também é importante deixar um termômetro dentro, ja que precisaremos saber a temperatura que faz lá dentro. O recipiente nunca deve ser colocado diretamente em cima da manta elétrica ou poderia derreter. 2) PEDRA TÉRMICA PARA RÉPTEIS Uma pedra térmica para répteis, sempre embrulhada em um papel para estar quente mas sem queimar. Infelizmente os répteis sempre terminan se queimando quando os donos põem esse tipo de pedras, o que significa que devemos ter o dobro de cuidado com as calopsitas. 3) LÂMPADA DE ESCRIVANINHAS Uma lâmpada de escrivaninhas, mas cuidado, o problema deste tipo de calor é que se a luz queimar, o filhote deixará de receber calor imediatamente. A luz também não é necessária e até podería incomodar a cría. Dependendo do que tivermos em casa ou do que pudermos comprar, poderemos optar por uma das opções acima, mas sempre lembrando que o calor é muito importante, principalmente de noite. Se ver que a calopsita está desanimada, também pode ser porque falta calor. O calor tem uma explicação: as aves têm uma temperatura interna superior à temperatura dos mamíferos. Para os humanos, 37ºC, 38ºC e 39ºC é ter febre, mas para as aves é uma temperatura normal. Por isso é importante mantê-las quentinhas, porque o frio causa mal-estar nas aves e elas são mais sensíveis ao frio que nós justamente porque a sua temperatura é superior à nossa. Se você perceber que os pezinhos da calopsita estão um pouco frios, não se preocupe, pois eles têm um mecanismo especial de refrigeração e costumam estar uns 4ºC abaixo da temperatura corporal. Preparando a papinha. Aconselho usar um copo raso e com a base grande, melhor se for de plástico mas pode até ser uma xícara de café, mas com cuidado para não cair no chão e quebrar. Usar sempre o mesmo copo para preparar a papinha é a melhor opção. Esse copo vai ser usado, no mínimo, 3 ou 4 vezes ao dia e vamos ter que mantê-lo limpo. Somente devemos usar as papinhas específicas para calopsitas. Como medida de urgência e, só como urgência, vamos poder usar uma papinha de cereais para bebês ou farinha de rosca para preparar papinha. Infelizmente, não posso aconselhar vocês de qual é a melhor marca, pois na Espanha existem outras marcas, mas algumas pessoas me disseram que a marca CC-Albium não tem nada de ruim, pois é a mais fácil de encontrar e não deu nenhum problema. Existem outras marcas como Megazoo, Alcon e Nutripássaros, mas vai depender de cada um e da experiência que teve com as marcas. Aqui, usei uma marca que se chama Psittacus, e foi boa. Para preparar a papinha vamos usar água comprada no supermercado, ou seja, engarrafada, pois é uma água esterilizada e tem poucos minerais. O primeiro passo é esquentar a papinha no microondas ou em uma panelinha pequena no fogão. Não é preciso deixar ferver, mas, se quiser, pode deixar. O segundo passo é colocar um pouco de água no copo ou xícara e adicionar o pó da papinha. Vamos mexer sem parar, sempre evitando deixar bolinhas de papinha. Na medida em que a papinha vai ficando homogênea, vai perdendo o excesso de temperatura. A consistência da papinha é parecida a de um purê de batatas um pouco mais líquido que o normal. Como se fosse uma papinha de bebê. Nem muito liquido, nem muito grosso. O próximo passo é dar a papinha ao pássaro. A temperatura ideal ronda os 40ºC e sempre temos que comprovar se a temperatura da papinha é ideal. Por isso vamos colocar um pouco da papinha no punho, como se fosse o leite da mamadeira de um bebê. Se estiver bem quente, mas não queimar, significa que está boa. Se estiver fria, temos que esquentá-la um pouco (no microondas ou no banho Maria), sempre mexendo bem depois para não ficar pontos de calor dentro da papinha. Se estiver quente, temos que mexer um pouco mais para esfriá-la para não queimar o papo do nosso animal. Quando, quanto e como dar a papinha A papinha deve ser dada com uma seringa (sem agulha). Recomendo as de 5 ou 10ml. Se o filhotinho foi comprado de um criador, ele mesmo deveria te dar um filhote que já estiver acostumado a comer papinha na seringa, mas se o filhote ainda não estiver ou se nós mesmos tirarmos ele do ninho, temos que esperar o papo dele esvaziar completamente antes de dar a primeira dose de papinha, pois ele ainda vai ter restos de sementes e da comida que os pais dele deram e não se pode misturar com a papinha. É normal que o filhote se assuste e bufe para nós, afinal ele não nos conhece. Não se preocupe se ele começar a bufar, porque quando ele tiver muita fome e bufar, vamos aproveitar que ao bufar ele abre o biquinho e vamos dar um pouco de papinha para ele experimentar e saborear. Cada vez que ele abrir o bico, vamos dar pouquíssima papinha, só uma ou duas gotas para ele não poder agitar a cabeça e esparramá-la para fora do bico. Vamos repetir esse procedimento várias vezes até ver que o papo do bichinho tem comida suficiente para agüentar pelo menos 1 hora sem comer. Quando o papo estiver vazio de novo, vamos fazer a mesma coisa até ele aprender que a seringa significa comida (em mais ou menos 2 ou 3 vezes ele aprende) e perder o medo de nós. Quando isso acontecer, vamos começar a dar as doses completas de papinha na hora certa. Durante esse procedimento, temos que manter a temperatura da papinha, pois não pode esfriar. Para isso, vamos colocar um pouco de água morna em um copo onde deixaremos a seringa quando não a estivermos usando, igual ao vídeo que está mais abaixo. Isso é muito importante, principalmente quando temos que dar papinha para vários filhotes e ainda não temos prática. Aqui vocês podem ver um agapornis pedindo comida. A calopsita faz a mesma coisa: http://www.youtube.c...s&v=j1ENGofM9Vo A forma mais adequada de dar a papinha é colocando o filhote de olhando para nós e pondo a seringa à direita do bico. Se colocarmos na parte esquerda, a papinha poderia ir para a traquéia e, se cegar aos pulmões, poderia morrer por asfixia ou pneumonia por aspiração. O filhotinho que tiver mais de 20 dias de vida e ainda não comer nada sólido por conta própria, tem que comer no mínimo uns 15ml 3 vezes ao dia. De manhã bem cedo, ao meio-dia e de noite. O ideal seria dar uma dose de papinha de tarde também, que seria o café da tarde da cria. É muito importante não dar a próxima dose de papinha se o papo do animal ainda não estiver completamente vazio. Não precisa levantar de noite para dar papinha, pois os pais não o alimentam de noite, estão dormindo no ninho. Só temos que observar bem o papo para ver se está vazio antes de dar a próxima dose porque, se não estiver, a próxima dose de papinha que dermos pode fermentar e o filhote pode morrer. Mais abaixo está um exemplo do papo vazio e do papo cheio, para quem não tiver noção de como é: Calopsita com o papo vazio -------------------------------------------------------------- Calopsita com mais de 10ml de papinha Quando a calopsita e o dono adquirirem pratica, o dono vai demorar só alguns segundos para encher o papo do animal e quase sem se sujar, igual ao vídeo mais abaixo. Para dar a papinha temos que segurar um pouco a cabecinha do animal, com cuidado e sem machucar, e não apertar muito a seringa. Vamos dar só o que o filhote é capaz de engolir para a papinha não escorrer para fora do bico. Se a cria se sujar, vamos limpá-la com um pano ou guardanapo de papel levemente úmido e no mesmo momento em que acontecer. Num instante esse filhote de calopsita comeu 11 ml de papinha sem derramar nenhuma gota e sem se sujar: http://es.youtube.co...h?v=0-HfbF6JQdQ É muito importante não guardar papinha feita porque ela pode fermentar e ser um foco de fungos. Cada vez que formos dar papinha, vamos ter que prepará-la. Nas primeiras vezes é normal fazer muita papinha ou fazer pouca papinha, mas com o tempo você vai aprender a fazer a quantidade certa. Depois de dar a papinha, vamos ter que lavar bem todos os utensílios com água. Não precisa esterilizar se não quiser. A quantidade e freqüência da dose a dar têm que corresponder com a idade do filhote, com o seu desenvolvimento e com o apetite que ele tiver, ou seja, temos que respeitar às doses de papinha (as vezes que damos papinha) e a quantidade de ml que vamos dar, mas sempre tendo um pouco de sentido comum. Resumindo, temos que encher o papo com o cuidado de nunca dar papinha se ainda tiver papinha da dose anterior no papo do pássaro. Gaiola e independência Com mais ou menos 30 dias, vai dar para perceber que o Aqua terrário vai começar a ficar pequeno para a calopsita. Antes ela ficava horas dormindo na sua caminha macia e agora ela não para de esticar e bater as asas, além disso, ela começa a bicar e brincar com a serragem de hamster no fundo do recipiente. Esse é o momento de começar a acostumar o filhotinho com a sua nova casa, que será a sua gaiola. Nos primeiros dias, vamos colocá-lo só um pouquinho, 1h, 2h, depois mais e mais horas até passar o filhote para o Aqua Terrário ou Fauna Box só para dormir. Ao redor dos 45-50 dias, já podemos tentar deixá-lo dormir na gaiolinha. Um bom conselho é forrar uma parte do chão da gaiola com jornal e colocar papel de cozinha por cima do jornal para eles aprenderem a andar entre as barrinhas de metal da gaiola, senão, vai resultar um pouco incômodo para eles caminhar, pois os seus pezinhos vão atravessar constantemente as barrinhas do chão. O papel de cozinha por cima do jornal serve para eles não poderem bicar e engolir jornal, pois contém tinta e pode chegar a ser tóxico. Essas calopsitas da imagem acima estão quase prontas para começar a ir para a gaiola durante pouco tempo. No entanto, esta calopsita já está reparada para passar o dia na gaiola e voltar para a sua caminha só de noite. É claro que vamos ter que colocar os poleiros bem baixinhos para a calopsita se acostumar e se familiarizar com o entorno e aprender a se ir de um poleiro a outro sem dificuldade. Quando percebermos, depois de alguns dias, que ela já tem mais confiança com os poleiros, podemos subí-los à sua posição normal. Muitos criadores oferecem comida às ninfas quando elas ainda estão no fauna box. Eu recomendo oferecer a comida só quando a ave estiver na gaiola, em potinhos ou comedores de fácil acesso. Vamos oferecer pouca quantidade e muita variedade desde o primeiro dia em que colocarmos o filhote na sua nova casa, para ele começar a se interessar pela comida. Uma mistura de painço, pão (não precisa ser do dia, mas também não pode ser duro como uma pedra), painço no ramo, semente de girassol, verduras (principalmente as folhas verdes, alface, acelgas e similares), ração para calopsitas se tiver e alguma fruta como, por exemplo, a maçã e a pêra também pode colocar. Se bem que as calopsitas não gostam muito de frutas. Tem que tomar cuidado com a alface porque tem efeito laxante e um excesso desta verdura pode provocar diarréia. Os brócolis cozido também é bem apetitoso e as calopsitas adoram. O painço diretamente do ramo é um dos cereais preferidos dessas aves. As minhas calopsitas gostam mais do painço que da semente de girassol. Também é ótimo para usar como prêmio na hora de educar a sua ave. A água também é muito importante, mas tem que ser em um bebedor ou em um recipiente pequeno onde a calopsita não possa cair dentro. Ela não se afogaria, mas poderia se molhar e ter problemas de digestão ou hipotermia. Não tem muito a ver com a papinha mas tenham cuidado porque nos primeiros dias que as calopsitas vão para a gaiola é quando elas voam por primeira vez, e cuidado porque elas não avisam e como nunca voaram antes, parecem um avião que vai batendo em tudo. Elas demoram um pouco em aprender a controlar o vôo, mas tenham sempre muito cuidados, nunca fiquem perto de uma janela, fogão, ou qualquer outra coisa que possa ser perigosa para a calopsita. O filhote, por puro instinto e curiosidade, vai começar a bicar os alimentos sólidos. Procurem manter as 3 ou 4 doses de papinha deixando o papo cheio o maior tempo possível e ainda assim veremos que falta um pedacinho de uma fruta, a folha de alface está roída e que tem algumas casquinhas de milho na gaiola. Quando isso acontecer, é o momento perfeito para retirar uma dose de papinha, que vai ser a dose que damos de tarde, observando sempre o comportamento da ave. No princípio convém manter as 3 doses de papinha, dando o que o filhote quiser aceitar, e na medida que a calopsita ficando independente, ela vai aceitar menos quantidade de papinha, menos de 15 ml em cada dose. E finalmente iremos tirando as doses de papinha até que a última dose for a dose de noite. Por exemplo: se a calopsita toma 3 doses de papinha, a primeira às 7h, a segunda às 15h e a ultima às 23h, a primeira que vamos tirar será a de tarde podendo dar 2 doses, às 8h e às 22h, depois tiraremos a dose de manhã e só daremos a dose da noite. Por último, vamos tirar a dose da noite, já que essa dose costuma ser mais um vínculo entre o dono e o animal do que fome. Importante: temos que deixar que seja o próprio filhote que marque a velocidade da independência, é impossível dizer quando uma cria vai ser totalmente independente, por isso temos que respeitar o ritmo da calopsita e prestar atenção no desinteresse da ave pela papinha ao longo dos dias que vão passando. Forçar a independência em um animal significa deixá-lo passar fome, emagrecer e ficar desnutrida e fraca pela falta de alimento. À calopsita que ainda não come nada sólido e que não tem muita fome, têm que dar papinha quantas vezes o filhote precisar, teja a idade que tiver. Já houve casos de filhotes que ficaram independentes em menos de uma semana e outros que estavam com o papo cheio de sementinhas e ainda assim pediam papinha como loucos, apenas por vicio ou pelo vinculo que a papinha cria entre a calopsita e o dono. Um vinculo muito bonito. Nesses casos, temos que ter paciência. Mais ou menos aos 2 meses de vida é quando a maioria das calopsitas se tornam completamente independentes completamente. Vai dar pra notar uma mudança na consistência das fezes, que serão mais líquidas do que quando comiam papinha, e terão carocinhos semi-sólidos. Nunca se deve oferecer papinha em um comedor na gaiola ou em qualquer outro lugar. Se tudo der certo, vamos ser donos orgulhosos de uma calopsita mansa, criada à mão, socializada e independente. Esta guia também é válida para pequenos psitacídeos, agapornis, periquitos, etc. Claro que a quantidade de papinha é variável, por isso convém se informar antes de criar outras espécies à mão.
  7. 14 pontos
    Todo o proprietário de aves deve saber como as fezes normais são constituidas, e, mais ainda, observar as fezes (frescas) periodicamente, pois alterações significativas podem nos alertar que algo não vai bem com a ave.As alterações das fezes costumam vir antes mesmo de a ave apresentar sintomas clínicos, permitindo que nós nos antecipemos levando a um veterinário.As fezes são compostas de 3 partes : as fezes, o urato e a urina :A primeira porção é chamada de fezes propriamente dita, de consistência sólida, podendo sua cor variar entre o verde escuro (aves que se alimentam de sementes) ou marrom (aves que se alimentam de rações). As fezes podem apresentar outras colorações, dependendo do que for ingerido (por exemplo, a beterraba pode fazer com que as fezes tenham uma cor mais avermelhada, próxima a cor de sangue). Por isso é importante prestar atenção ao que a ave consome para poder melhor avaliar as mudanças de cor das fezes. FEZES NORMAIS fezes normais (cor marrom decorrente da cor do alimento ingerido)A segunda porção das fezes é chamada de urato, de cor branca e opaca. É resultado da digestão e do metabolismo de proteínas pelo organismo, e é eliminado através dos rins. Urato tingido de verde ou amarelo indica que a ave está com doença hepática. Urato tingido de verde pode indicar que o pássaro foi acometido de infecção causada pela "Chlamydophila" (clamidiose). Indicamos levar urgente o pássaro a um veterinário quando ocorrer alterações na cor do urato.A terceira porção das fezes é chamada de urina, produzida pelos rins. A quantidade de urina nas fezes vai depender da quantidade de líquido ingerido (água, frutas, vegetais). Tem-se a falsa idéia que a ingestão desses alimentos provoca diarréia, justamente pelas fezes tornarem-se mais aquosas. É importante acompanhar de perto a quantidade de urina eliminada, pois pode ser decorrente de dença renal.Outra observação importante é que as aves podem eliminar urina sem fezes e urato, ou eliminar urato e a urina sem fezes.Vale ainda ressaltar que aves que passam por estresse (mudança de ambiente, acidentes, convalescença de doenças, etc.) podem ter suas fezes alteradas (diarréicas, verdes escuras brilhantes, uratos tingidos, etc.) por um período, voltando ao normal. Para melhor analisar as fezes, indicamos usar papel toalha no chão da gaiola ou de cor clara. Alterações significativas e persistentes, devem ser relatadas ao veterinário. ALTERAÇÃO NAS FEZES Na cor fezes escuras (causas diversas, inclusive longo período sem se alimentar) Na consistência e composição Fezes de uma fêmea no ciclo reprodutivo, consideradas normais Na coloração das fezes Se um pássaro não se alimenta de nenhum alimento sólido por um longo período, a porção fecal pode se tornar preta, ou verde bem escuro (quase preto) e de consistência grudenta. Este tipo de fezes geralmente é confundido pela presença de sangue, mas na verdade é a produção da bile.Fezes pretas podem significar também sangue digerido (decorrente de enterites severas). Não é um bom sinal, o mais adequado é levar a um veterinário para diagnóstico. Fezes verde escuro, urina tingida de verde ou amarelo, são indicativos de sobrecarga hepática (intoxicação, infecção, excesso de gordura na dieta, etc.) fezes diarréicas com sangue, podem indicar sangramento vindo do sistemadigestivo, cloaca ou oviduto (o sangue é proveniente de hemorragias causadaspela destruição de células intestinais) As fezes também podem ser diferentes de uma ave para outra, pois algumas comem mais sementes, e têm as fezes mais durinhas e sequinhas, e outras preferem mais verduras e pão seco, bebem mais água, e assim têm as fezes mais volumosas e claras. Mesmo que elas vivam juntas e recebem o mesmo alimento, as fezes podem ser diferentes. fezes amareladas, indicam má absorção e digestão dos alimentos por problemasno pâncreas ou fígado Na coloração do urina Os rins excretam o urato (de cor branca) produzido pelo fígado. Quando ocorre alteração na cor, como é o caso da imagem abaixo, pode significar que o fígado pode estar comprometido. Problemas hepáticos podem ser causados por bactérias ou vírus, a maior parte das doenças é curável. urato amarelo pode indicar problema no fígado possível insuficiência hepática Alterações graves:- diarréia : Se a porção fecal não está formada, é chamada de diarréia. Importante saber que a presença de um volume maior de urina, não importa a quantidade que for, resultando em fezes aquosas, mas com a porção fecal sólida, não significa diarréia, o que é comumente confundida. As fezes podem absorver urina, dando a falsa impressão de diarréia.Na diarréia, as fezes podem sair como um jato, sem nenhuma parte sólida no meio, ou com pequenos pedaços no meio do borrão aquoso. Se as fezes da calopsita estiver dessa forma, procure rapidamente um veterinário.A diarréia pode desidratar a ave em poucas horas, devido ao seu metabolismo acelerado. Possíveis causas :. indisposição intestinal (mudança abrupta da dieta, consumo em excesso de verduras e frutas, alergia ao alimento, etc);. parasitas, protozoários, viroses, toxinas;. água ou alimento contaminado;. alimentos inadequados à ave (ingestão de lactose, por exemplo).Somente um veterinário para identificar a causa da diarréia e a medicação adequada (medicamento correto e na quantidade correspondente ao peso da ave). Não se deve dar por conta própria antibióticos, pois conforme falamos anteriormente, as causas são diversas.Mesmo a ave sendo medicada, uma diarréia não cura da noite para o dia. O que acontece é que a quantidade de água nas fezes vai diminuindo ao longo de uma semana. Se não houver resultado satisfatório em 3 dias com a medicação receitada, deve-se retornar ao veterinário.As fezes não devem cheirar mal, quando isso ocorre pode ser sinal de doenças bacterianas. A fêmea, quando está na fase de reprodução, pode apresentar fezes dessa forma, desde que pastosas. Se sairem sob forma de jato (excesso de urina) e fétida, não é normal.A presença de sementes nas fezes inicialmente pode ser um sinal de má digestão, má absorção do alimento pela flora intestinal, quer seja pelo próprio alimento (sementes velhas, com toxinas), como pelo uso de medicamentos (antibióticos) que atacaram também a flora intestinal. Outras possíveis causas : parasitas, pancreatite, proventriculite, ventriculite, ou doença intestinal. É importante o veterinário analisar as fezes e indicar o melhor tratamento, finalizando-o com o uso de probióticos. fezes com sementes O importante é observar o comportamento da ave: se apesar da diarréia ela se mantiver ativa, comendo normalmente, é porque a ave está conseguindo compensar a perda de água tomando mais água. Vale a pena, nesses casos, fornecer eletrolíticos (soro comercializado para estes fim, existem produtos veterinários, geralmente é um sachet que vc dilui em um copo ou litro de água), de preferência diretamente no bico, já que tem ave que rejeita o produto no bebedouro e termina por beber menos líquido do que deveria porque não consegue encontrar água fresca. De qualquer forma, o ideal é não perder tempo e levar sua ave imediatamente, ao menor sinal de diarreia!!!- Fezes pastosas (com mais líquido que o normal, mas ainda com formato) são alterações comumente causadas por vermes ou alimento que nào fez muito bem. As causas podem ser variadas e o tratamento deve ser feito seguindo orientação de um veterinário, após constatação. Vale citar a exceção no caso das fêmeas : devido à ação dos hormônios femininos na época da postura, as fêmeas adultas costumam ter fezes mais pastosas, volumosas, e fétidas, o que é considerado normal.- Intoxicação : quando a calopsita ingere algo que lhe faz mal, as fezes ficam verde-escuro, podendo tingir o urato e urina de verde. Se a ave estiver ativa e apetite normal, basta ministrar um anti-tóxico na água ou diretamente no bico, e mantê-la apenas com o alimento padrão(semente ou ração) por alguns dias, até as fezes voltarem ao normal. Se a ave tiver qualquer outro sintoma, como falta de apetite, apatia, penas arrepiadas, sono excessivo, procure um veterinário.- Lesões intestinais : algumas infecções bacterianas agudas ou parasitas podem causar lesões intestinais e a calopsita passa a defecar sangue vivo, ou as fezes saem pretas, por causa do sangue digerido. Ambos os casos requerem auxílio veterinário.Quando a ave está doente, deve ser isolada das demais aves e ser mantida aquecida (com lâmpada pequena, de forma indireta), em local pouco iluminado e silencioso. Cubra a parte de cima e laterais com uma toalha ou um pano, para que dê à ave a sensação de proteção e tranquilidade que precisa nesse período.IMPORTANTE !!Para descobrir a real causa da alteração das fezes, pode ser necessário um exame mais específico das mesmas. Mas antes mesmo disso, leve em consideração dados simples, do dia a dia, que interferem nas fezes, especialmente se estiverem diarréicas.A ordem da investigação é a seguinte :1) estresse mudança ambiente2) alimentação2.a) qualidade sementes (micotoxinas)2.b ) ração (muitas aves tem diarreia por longo período devido à adaptação a ela, principalmente se tiver corante)2.c) qualidade da água (fonte de água, água suja de fezes, etc.)2.d) fungos no milho verde2.e) agrotóxicos nas verduras e legumes (procure descartar os talos, dê somente as folhas)3) infecções parasitárias, vermes, coccidiose, etc. (somente é possível identificar por exame de fezes ou o vet examinando com microscopio)4) pancreatite * (fezes amarelo ou verde bem claros)* são diversas as potenciais causas da pancreatite, que incluem obesidade, dieta com excesso de proteína, intoxicação por zinco, micotoxinas, e doença viralNas fezes diarréicas, pode ser dado inicialmente um polivitamínico associado a aminoácidos e eletrólitos (Hidrovit) para ajudar a manter a ave hidratada e suplementar os minerais perdidos nas fezes por conta desse quadro, até o início do tratamento ministrado por um veterinário. No quadro de fezes que apresentam alimentos não digeridos por má absorção do organismo, pode ser dado um probiótico para ajudar no restabelecimento da flora intestinal.Em ambos os casos, a dieta da ave precisa ser readequada durante o tratamento :a) Alimentos que sejam facilmente digeríveis e de fácil absorção para facilitar o trânsito intestinal,b ) Verduras, milho, devem ser evitados,c) Fornecer alimentos com baixo nível de fibras, e que contenham carboidrato facilmente digestível (sementes de canário, milheto, e aveia sem casca),d) Diminuir o percentual de alimentos protéicos (farinhada, ovo, etc.),e) Suplementação vitamínica (vitamina A e E) pode ser necessária,f) Fornecer uma pequena quantidade de grit para ajudar na absorção dos alimentos e melhorar a digestão.As aves tem o trânsito intestinal rápido, por isso a alimentação influencia na cor, formato e consistência das fezes.As características das fezes são diversas, dependendo da espécie, idade e tamanho da ave, do período do dia, tipo de dieta consumida, volume de água ingerida, doença renal e fígado, medicamento administrado, presença de patologias parasitárias, bacteriológicas, fúngicas e virais, etc. Artigo Gentilmente cedido pelo PORTAL DAS CALOPSITAS.Com a devida autorização.
  8. 13 pontos
    Boa dia pessoal, tinha feito esse topico antes, mas com a questão do banco de dados do fórum o post acabou se perdendo... Assim, decidi postar novamente. Eu desenvolvi uma ficha de manejo que pode auxiliar no controle de medicamentos, rações e tratamentos nas nossas aves; acredito que não seja prático para quem possui muitas calopsitas, mas para uma criação doméstica pode vir a ser interessante - e, em especial, auxiliar veterinários, uma vez que essa ficha pode se tornar um "histórico" da calopsita. Estou postando em dois formatos: em pdf, para quem quiser imprimir direto, e no publisher, um programa da Microsoft que a maioria dos computadores possui (em geral, vem com o pacote Office). No formato do publisher, quem quiser pode alterar o que achar melhor, e gerar uma ficha cada vez mais prática - e, se for do interesse, partilhar também, para auxiliar principalmente os criadores iniciantes (e também os que não possuem uma memoria tao boa, como eu, haha). Só quero destacar que as fotos que usei peguei na internet, nenhuma é minha;. Então, se alguem quiser utilizar as fichas para fins comerciais, talvez seja necessário alterar as imagens. Acho importante essa ficha pois, uma vez que temos as aves em ambiente doméstico, nós passamos a ser responsáveis pelo seu bem estar - e espero que essa ficha contribua para isso. valeu Ficha_Zazu.pdf Ficha_Zazu.pub
  9. 13 pontos
    Ola gente...sou nova no forum....mas vim correndo mostrar pra vcs uns brinnquedinhos q eu mesma faco para os meus passaros (8 calopsitas...2 agapornis e 2 perquitos australianos )eles vivem soltos pois moro em casa...so guardo para dormirem....em todas as gaiolas eu coloco alguns brinquedinhos e quando eles estao soltos eu monto um play no gramado com banheiras escadas e outros brinquedinhos tb...os brinquedinhos sao feitos com tampinbas de garrafas pet...lacres dessas mesmas tampinhas...lacres das latinhas...palito plastico de picole (aqueles da Kibon)....micangao terere (bolinhas coloridas ) e cordao de cetim...muito facil de fazer...eles amam e sempre estou renovando os brinquedinhos pq eles estragam de tanto q brincam.....vamos as fotos:
  10. 12 pontos
    Gentilmente enviado pelo nosso amigo Luis Otávio: Oi pessoal, tudo bom ?Muitas vezes membros do fórum perguntam sobre o sexo da sua calopsita, é um assunto bastante discutido, tentando ajudar vocês a tirarem suas dúvidas, resolvi fazer esse tópico, espero ajudar, vamos lá...Sempre a mesma pergunta, qual o sexo da minha calopsita ? tem como saber o sexo da minha calopsita ?Uma maneira de saber o sexo das calopsitas é pela mutação, algumas possuem diformismo sexual quando a calopsita faz a primeira muda de penas aos aproximadamente 4 ou 5 meses de vida, seu fenótipo é alterado, são as seguintes mutações :- Cinza Silvestre, quando filhotes machos e fêmea são iguais, vejam :dois filhotes cinzasApós a primeira muda de penas, machos pintam a face e fêmeas continuam com a face cinza, foto abaixo :macho da direita e fêmea a esquerdaCanela, mutação semelhante à cinza, porém com um tom bem claro, canela mesmo, quando filhotes machos e fêmeas são iguais também e depois de adultos, se diferenciam, vejam :A mutação Cinza Cara Branca, possui o mesmo diformismo que os Cinza Silvestre, vejam :quando filhotes são iguais machos e fêmeasE depois de adultos, os machos pintam a face, de branco, e as fêmeas continuam com ela cinza.macho a esquerda e fêmea a direitaOutra mutação que conseguimos saber o sexo pelo fenótipo é a Pérola, quando filhotes são todos iguais também, como na foto abaixo : Após a primeira muda, machos começam a perder o perolado, ficam com a face amarela e o corpo todo cinza, somente as fêmeas mantêm o perolado, na foto abaixo dá pra ver bem um macho pérola perdendo o perolado, resquícios brancos nas costas são o que restam do perolado que foi tomado pelo cinza, vejam :macho a esquerda e fêmea a direitaIsso ocorre com todas as variações da mutação pérola, veja abaixo com os Pérolas Cara Branca :macho perdendo o perolado fêmea que mantêm o peroladoE com os Pérolas Canelas, como já disse os filhotes são todos iguais e depois da primeira muda somente as fêmea mantêm o perolado,quando machos, ficam com o corpo todo canela e somente a face amarela.esse é um filhote Pérola Canela nascido em casa.essa uma fêmea também Pérola Canelaesse um suposto macho da mutação, repare que em algumas partes o perolado parece perder pro tom canela.O canto também pode indicar o sexo das calopsitas, no caso, ao ver uma calopsita cantar seria um macho, há algum tempo isso era uma regra, porém começou a aparecer casos de fêmeas comprovadas por exame de DNA cantando, um canto não tão perfeito como dos machos, a partir daí acabou virando confusão, não dá mais pra acreditar.A mutação Lutino é uma mutação sexo - ligada, ou seja, fêmeas não portam e por esse motivo costuma-se dizer que aves dessa mutação tem 75% de chance de serem fêmeas.calopsita lutinoEm alguns cruzamentos também é possível saber o sexo dos filhotes nascidos, mas cada caso é um caso.e além de tudo nada é certo ...certeza do sexo em si, somente pelo exame de sexagem (DNA), o exame é bem simples e não custa mais que R$ 12,00 por ave, basta acessar o site de um dos Laboratórios, os passos são :1º - faça seu cadastro ;2º - solicite o kit coleta de penas para o exame de sexagem;3º - pague o valor;4º - basta aguardar, ao chegar o kit, é necessário arrancar 6 penas do peito da calopsita e enviar para o laboratório, dentro de alguns dia sai o resultado online e já pode conferir pelo site.*fotos retiradas do google e algumas minhas.Bom é isso, espero que todos entendam e que seja de grande ajuda !Abraço !
  11. 12 pontos
    Oi galera; resolvi postar aqui, espero que, qualquer problema o(s) moderador(es) possam mover esse tópico para a sessão de artigos. Mas minha mãe e eu vimos que muitas pessoas não sabem como arrancar uma pena quebrada, e muita gente aqui anda perguntando como... Às vezes demora-se para responder as perguntas.Da primeira vez que uma psita nossa quebrou as penas, também entrei em pânico... Saí correndo até um veterinário às 8 da manhã, sozinha, de táxi, com o Shade na mão... Só depois aprendemos que é bem fácil.Resolvi fazer uma espécie de tutorial, com algumas fotos e desenhos para ajudar. Espero que seja útil.1) Pena quebradaGeralmente acontece por causa de pânico noturno; pode ser um pesadelo que a ave tem, ou uma que esbarrou na outra no poleiro dentro da gaiola, um vento, um inseto, qualquer coisa. Outras vezes o passarinho pode estar treinando vôo, fazendo exercício, bate a asa e quebra a pena.Na maioria das vezes são as penas da asa; penas do peito, cabeça e costas são flexíveis e normalmente não quebram. Pode acontecer com a pena do rabo, mas nesse caso só na raiz da pena.Aparência:Pena de sangue: Créditos da imagem: NCS-EUA (National Cockatiel Society)Essa é a diferença entre uma pena normal e uma pena de sangue.O canhão de sangue é na verdade a base da pena nova. Depois de pronta, ela só fica com a pontinha da raiz com sangue. Ela nasce como uma agulhinha na pele e vai crescendo, a ponta abre e surgem as pluminhas, depois o canudo de sangue seca e vai descascando até que a pena esteja completa. As penas "secas" que caem quando as calopsitas entram na muda, são penas que perdem o sangue da ponta e desprendem da pele para deixar novas nascerem. Todas as penas nascem com canhões de sangue, mas só as da asa e do rabo ficam com o sangue na raiz depois de crescerem.Pena quebrada:Às vezes você vai achar gotas de sangue no chão da gaiola, às vezes, uma pena quebrada. Examine bem a pena para ter certeza de que ela está inteira. Senão, vai ter que olhar as asas de todas as suas calopsitas/passaros para achar de quem era a pena. Quando a pena quebra e cai, normalmente há bastante manchas de sangue na asa."Kit" Pena Quebrada:O que você vai precisar para arrancar uma pena:1) Um alicate de bico fino, bem limpo ou até esterilizado. Lavo o meu com água e sabão, depois passo água oxigenada, álcool e enxaguo.2) Algodão ou cotonetes e soro fisiológicoCaso você precise limpar a asa para enxergar melhor a pena quebrada, limpe o local com um algodão ou um cotonete umedecidos com soro fisiológico.3) Pó hemostáticoDesses que se compra em farmácia, é pó de pedra hume e serve para parar sangramentos pequenos.Muita atenção com esse: é muito bom em caso de pena quebrada, mas nunca use em feridas grandes ou em patas, pernas e pés, porque pode causar problemas. Use somente para penas quebradas.Como usar: Caso o lugar onde a pena está tenha muito sangue, coloque umas pitadas de pó e aperte bem de levinho, pode esfregar um pouco para que enter embaixo das penas. Caso contrário, pode ser difícil encontrar a pena quebrada no meio do sangue.Espere alguns segundos e limpe o lugar com um algocão úmido com soro fisiológico para procurar a pena quebrada.Use o pó hemostático também depois de arrancar a pena. Mesmo quando se arranca o canhão inteirinho, há um pouco de sangue onde a raiz da pena estava."Como arrancar:1) Encontre a pena quebradaPrimeiro procure quem está com a asa machucada, se você tiver mais de uma calopsita. Segure-a firme mas sem apertar e abra a asa dela gentilmente, na direção normal de abertura dela. Nunca abra a asa da sua calopsita puxando ela para trás; sempre abra a asa de lado, paralelo ao corpo dela.Depois de achar a asa quebrada:Você vai precicar de um ajudante nessa tarefa; não adianta fazer sozinho, simplesmente porque não há como segurar a calopsita e arrancar a pena.Peça para seu ajudante segurar o pássaro de frente para você, com a barriga virada na sua direção e a cabeça para cima. A pessoa deve abrir a asa com sangue, onde estará a pena quebrada. Tenha certeza de que a pessoa está segurando o passarinho e a asa formes, sem forçar nada, senão eles podem se mexer enquanto você arranca e pode machuca-la mais ainda.Puxe as peninhas menores para os lados para encontrar a pena quebrada. ela vai estar com uma marca vermelho vivo no canhão, às vezes com arranhões pequenos.2) Segure firme com o alicateSegure a pena com o alicate, posicionando o bico do alicate acima da fratura do canhão. Nunca coloque o alicate embaixo do lugar com sangue, ou você pode quebrar a pena mais ainda e provocar um sangramento ainda pior.Essa foto é de algumas penas que caíram da asa do Nenê na noite de natal. Elas caíram inteiras, algumas outras quebraram e tivemos que arrancar. Estas três penas eram paralelas, todas da mesma asa e do mesmo lugar. Sempre guardei algumas penas das mudas dos nossos passarinhos; usei estas para mostrar como segurar a pena:3) Arranque a pena Deve-se puxar a pena na direção do crecsimento dela, como no desenho acima. Nunca puxe a pena para cima ou para os lados; sempre puxe para baixo. Segure firme com o alicate no canhão da pena e puxe de uma vez, bem rápido. Que nem puxar cera de depiação, hehe.Se você puxar devagar o canhão pode romper, e se puxar na direção errada, só vai machucar a pele da asa.Depois de arrancar, coloque algumas pitadinhas de hemostático no lugar em que a pena estava, e esfregue de leve para que o pó entre embaixo das penas. Assim o lugar da raiz do canhão não irá sangrar.Devolva sua calopsita na gaiola e aguarde alguns minutos, para ter certeza que ela está bem. Ele/Ela vai estar bem irritado, por causa do stress de arrancar as penas. Depois provavelmente vai se coçar um pouco e ajeitar as penas, e depois vai continuar o que estava fazendo.Bem acho que é isso, se esqueci de algo ou errei alguma coisa por favor me digam que arrumarei! Qualquer dúvida é só perguntar espero ter ajudado. Texto original da @Eollica, que gentilmente escreveu o guia e fez os desenhos.
  12. 12 pontos
    Artigo enviado por Karoline Oliveira, que gentilmente nos enviou seu relato de como conseguiu amansar sua calopsita. Primeiramente irei me apresentar; Meu nome é Karoline, sou a KakyOliveira do fórum, resolvi fazer esse post por ter notado que uma das maiores duvidas, dos novos e até antigos criadores de calopsitas é como amansar uma calopsita arisca. Quando Obtive minha primeira calopsita, meio no impulso e na ansiedade de pegar logo o bichinho, acabei comprando um macho arisco, de aproximadamente 1 ano e meio. Senti muita dificuldade devido a complicação de encontrar dicas úteis, tendo que pesquisar muito, e em alguns casos encontrei dicas que não fizeram bem pro animal. Documentei grande parte do processo de amansamento da minha calopsita, de nome piupiu, e irei dividi-las com vocês. O método que eu usei e que eu vi resultar mais rápido foi o “vencendo pelo cansaço” Mas antes de ensinar passo a passo o que se deve fazer vou dar algumas dicas importantes sobre o processo de amansamento. •Antes do contato direto •Ele é agressivo porque tem medo de você, ele não confia no que ele não conhece, então o processo de amansamento é estressante pra você (pela reação, muitas vezes violenta, com bicadas e gritos) e pra sua calopsita por estar em uma situação que pra ele representa “vencer o medo” ao se aproximar de você, não se esqueça de ser paciente e em hipótese alguma pegue sua calo a força, não use toalhas pra pega-lo, ameniza as bicadas, mas se ele se debater o atrito com o tecido machuca ele, machuca MESMO! Então se for indispensável pega-lo (como pra cortar as asas ou algo do tipo), agüente as bicadas e pegue com a mão. • É bom você pegar uma fruta ou uma verdura e com a mão fora da gaiola colocar entre as brechas.. sem entrar na gaiola.. •Outra dica útil, amarrar fitas na gaiola, quando bate um ventinho as fitas balançam, isso ajuda a fazer com que eles não se assustem com facilidade quando estiverem conosco, e os nossos movimentos repentinos. • conversar com o pássaro ajuda sim! Vá próximo a gaiola e converse com ele o máximo de tempo que você tiver disponível pra isso. •Partindo pro contato direto •O primeiro passo é conseguir tirar ele da gaiola sem trauma, vai ai algumas dicas que podem funcionar: - Espelhos, calopsitas ADORAM espelhos, deixem a portinha aberta e coloquem um espelho um pouco distante, não demora muito ele vai correndo pra cantar o espelho. - Se os espelhos não derem certo, tirem a comida da gaiola cerca de 2h antes de tentar interagir com sua calo, e quando abrir a gaiola.. coloque a comida próxima da gaiola e a deixem aberta até ele sentir vontade e sair pra comer. • Depois que ela sair da gaiola vem a aproximação, pra que ele não fuja da sua mão comece tentando “comprar” ele com comida, coloque comida na sua mão, esconda o potinho de comida dele.. e vá assistir novela, porque até ele entender que sua mão não é uma ameaça e querer ir comer nela pode demorar um pouco, então seja paciente e arrume distrações. (pode ser que ajude tirar os potinhos de comida antes). • Quando você notar que ele não está mais com receio de ir comer na sua mão, você pode partir pra tentativa de fazer carinho. Eu comecei fazendo carinho dentro da gaiola, precisa ser BEM paciente, e se mover bem devagar, pra que ele não se debata e se machuque, sim ele vai gritar, vai ficar com medo, vai fugir, vai tentar te bicar, mas chega uma hora que ele desiste. Ai vem o porque do titulo “vencer pelo cansaço”. •Quando ele começar a aceitar o carinho você pode começar a tentar fazer ele subir na sua mão e é ai que vem a parte dolorosa, a que não da pra escapar das bicadas (no carinho você pode tirar o dedo quando ele for tentar bicar) mas aqui você tem que deixar o dedo pra mostrar a ele que bicar não vai adiantar, até chegar uma hora que ele vai fazer o que você quer. No vídeo a seguir mostra eu fazendo carinho nele, e ele gritando obviamente, com medo/receio da minha mão, e logo em seguida vem a tentativa de fazer ele subir na minha mão, deixar a mão espalmada da menos apoio pra ele na hora de bicar, então a chance de doer MUITO é pequena, mas não nula, as vezes ele acerta em cheio! Lembrando que, eu só consegui fazer com que ele subisse na minha mão depois de uma semana de tentativa, e meses de adaptação, conversa, e carinho na cabeça. Mas mesmo assim ele ainda tem receio com minha mão como mostra no vídeo.•Quando você conseguir deixar ele nesse estagio, de subir na sua mão, comece a passar mais tempo com ele, quando for assistir seu filminho, sua novela, ou quando for pro vicio do computador, pegue ele e coloque no seu ombro ou no seu colo, na barriga também se vc estivar deitado, isso ajuda ele a se acostumar mais com você.•Fazer parte do bando também é importante, e ajuda até na hora de ensinar a cantar, imite sua calopsita! Quando ela estiver com vc e bocejar, boceje junto, quando ela espreguiçar, espreguice junto, bateu as asas? Mexa os braços num movimento parecido... Brena com Pituco do canal /brenabraz A hora depois do banho também é boa de ficar com ele.. na hora de secar vá pra um lugar com ele na mão que tenha um pouco de sol, ficar embaixo de uma janela de vidro (fechada obviamente, é bom), deixe ele limpar as peninhas enquanto se seca em cima de você, ele fica tranqüilo e distraído te dando um pouco mais de confiança, nessa hora você pode tentar fazer carinho enquanto fica conversando com ele.Aos poucos ele vai se habituando com você e ganhando confiança.A partir daqui, só o tempo e muita paciência.Boa sorte com seu bichinho! E se descobrir algo novo que te ajudou a se relacionar com ele, não deixe de nos falar!
  13. 11 pontos
    Olá Pessoal. É com grande satisfação que venho informar que o Clube das Calopsitas está sendo convidado pela Dra. Renata Hurtado para participar desse encontro. O cronograma é: Data: 11 de junho de 2016 (sábado) 8:30 – 9:00 Inscrições e entrega de material 9:00 – 10:30 Como cuidar da minha calopsita ? Biologia, manejo e enriquecimento ambiental Dra. Renata Hurtado 10:30 – 10:50 Coffee-break 10:50 – 12:00 Genética, mutação e criação de calopsitas Dr. Daniel Ubriaco de Carvalho 12:00 – 12:30 Conversa e discussão entre os participantes 12:30 – 14:00 Almoço (livre) 14:00 – 15:00 Principais afecções em calopsitas atendidas no Ambulatório de Aves-USP Dra. Marta Brito Guimarães 15:00 – 16:00 Psitacose – importância do diagnóstico para a ave e o proprietário Dra. Vivian Lindmayer Ferreira 16:00 – 16:20 Coffee-break 16:20 – 17:00 Dieta e intoxicação alimentar Dra. Marta Brito Guimarães 17:00 – 18:00 O que queremos das nossas aves como animais de estimação? Discussão e conversa entre os participantes O evento será realizado no ambulatório de aves da Universidade de São Paulo: Rua Professor Orlando Marques de Paiva, 87 Butantã São Paulo-SP Interessados procurem por MP a usuária @Renata Hurtado para saberem valores da inscrição e demais condições.
  14. 10 pontos
    Antes de compreendermos as relações entre as mutações, é importante que se saiba que existe uma classificação das mesmas, baseada na forma de atuação dos genes mutantes. São elas (vou citar os nomes em inglês para facilitar quem quiser pesquisar na internet conteúdo internacional): Mutações que alteram a melanina: GENES ALBINÍSTICOSCanela (cinnamon) Lutino sexo ligado (sex linked ino) Platinum sexo ligado (sex-linked parino) Desbotada (faded, ou West coast silver) Lutino recessivo (non sex-linked lutino, ou NSL) Fulvo Bronze (bronze fallow) Fulvo pálido (ashen fallow, nos EUA é chamado de Recessive Silver) Chumbo (pewter) Oliva (US Emerald, ou Olive) GENES DE DILUIÇÃOEdged Dominante ou Prata dominante (dominant edged. Nos EUA é chamada de Dominant Silver) Diluído (dilute) Sufusão (suffused) - Não encontrei palavra em português mais adequada. Edged diluído (edged dilute) GENES LEUCÍSTICOSArlequim recessivo (recessive pied) Mutações que alteram a Psitacina: Cara branca (whiteface)Cara pálida (paleface)Bochecha amarela dominante (dominant yellowface)Bochecha amarela sexo ligada (sex-linked yellowcheek) Mutações de padrão primário: Pérola (opaline ou pearl) Tendo isso em mente, montarei um diagrama simplificado que expõe as mutações de alelos múltiplos, que fica pro próximo tópico, pra não confundir muito. Referência: MARTIN, Dr. Terry; ANDERSEN, Diana. A guide to cockatiels and their mutations as pet & aviary birds. Revised ed. South Tweed Heads: Australian Birdkeeper Publications, 2007.
  15. 9 pontos
    Como vi que muitas pessoas estavam com duvidas sobre isso decidi fazer esse tópico para ajudar.Deve utilizar um desinfetante a base de amônia quartenária (Vancid 10, HerbalVet, Lavi-Fen, entre outros), ele é facilmente achado em petshop.Diluía o desinfetante conforme indicado na embalagem.Gaiola:- Limpe antes a gaiola com água ou se preferir com um sabão neutro;- Enxágue bem;- Passe ou borrife o desinfetante na gaiola inteira e deixe agir por 20mins de preferência mantenha a úmida;- Depois pode deixar secar ou enxágue.*Repetir 1 vez por semana ou no máximo a cada 15 dias.Utensílios (poleiros, potes, brinquedos):- Limpe tudo antes com água ou se preferir com um sabão neutro;- Enxágue bem;- Coloque o desinfetante numa bacia e mergulhe tudo por 20mins;- Enxágue tudo e deixe secar.*Repetir 1 vez por semana ou no máximo a cada 15 dias.Ambiente (casa, cômodo, etc):- Passe um pano com água para limpar antes;- Deixe secar;- Passe um pano com o desinfetante, deixe o chão úmido por 20 mins;- Passe um pano para tirar o excesso;- Deixe secar.*Repetir 1 vez por mês.Importante:*Se a ave estiver em tratamento de alguma doença é preferível repetir esse procedimento a cada 2 dias para gaiola e utensílios, 15 dias para o ambiente. Isso evitara que a ave se contamine novamente.*Se ocorrer de uma ave morrer por motivos de doenças desinfete tudo antes de adquirir uma nova ave.Espero ter ajudado.Abraços *Texto original da @Biabranca
  16. 9 pontos
    Olá amigos, Vim compartilhar com vocês algumas informações interessantes sobre as chamadas mutações ligadas ao sexo. Primeiramente, é interessante destacar que o cromossomo sexual das aves funciona de modo diferente dos cromossomos sexuais de nós, mamíferos. Nos mamíferos, os sexos são compostos por um par de alelos, chamados X e Y. Para termos um indivíduo fêmea, o par tem como notação a expressão "XX" e para termos um indivíduo macho precisamos do par "XY". Sendo assim, o óvulo feminino pode doar apenas o cromossomo X e o espermatozoide pode doar tanto o X como o Y. Disso, podemos concluir que quem determina o sexo da prole nos mamíferos é o macho. Nas aves, é completamente diferente. Os machos contém como par de alelos sexuais os genes com notação ZZ, sendo este um par de cromossomos completos e pareados. As fêmeas possuem como par de cromossomos sexuais os genes denotados como ZW, sendo que o W é o cromossomo herdado do óvulo da fêmea. Portanto, isso nos autoriza dizer que nas aves quem determina o sexo da prole é a fêmea, pois no óvulo pode conter tanto o Z como o W. O que são? Mutações ligadas ao sexo são aquelas que alteram a coloração da plumagem das aves, localizadas no cromossomo sexual da ave. Como atuam? No caso das mutações ligadas ao sexo das aves, as mutações se situam no cromossomo Z e são recessivas, ou seja, são sujeitas a dominância pelo gene ancestral das aves. No caso das calopsitas, o gene Silvestre. Existem as seguintes mutações nesse gene: Lutino (ino) Canela (cin) Pérola (op) Bochecha Amarela Ligada ao sexo(slyf) No caso dos machos, que possuem cromossomo sexual ZZ, para que as mutações se manifestem, precisamos de dois cromossomos que a contenham, para que o gene dominante Silvestre não venha a suprimir seus efeitos. No entanto, no caso das fêmeas, temos uma particularidade das aves. O gene W é mais curto e dispõe de poucas informações em seu código genético, ligados apenas à formação dos órgãos reprodutivos das fêmeas, fazendo com que o gene mutante do macho não tenha um par, ficando dessa forma: Sendo assim, nas fêmeas, qualquer mutação que o cromossomo Z carregar se manifestará, pois a fêmea não pode doar um gene silvestre pra neutralizar essa mutação. Por isso, podemos dizer que as mutações ligadas ao sexo se manifestam mais facilmente nas fêmeas, pois basta um gene para que ela apareça. E consequentemente, fêmeas não podem portar mutações ligadas ao sexo, uma vez que somente um dos cromossomos sexuais (masculino) pode carregar mutações. Se a fêmea carregar no cromossomo Z, ela manifestará obrigatoriamente os efeitos da mutação, pela ausência de um cromossomo pareado.
  17. 9 pontos
  18. 9 pontos
    Gentilmente enviado pela nossa usuária Chris: SOBRE REPRODUÇAO DAS CALOPSITAS As calopsitas se reproduzem em média a partir de 1 ano, podendo ser 10 meses (não recomendado). Se o Casal estiver saudável e na idade reprodutiva, após formarem casal e colocado o ninho, deverão levar de 7 a 15 dias para começar a botar os ovos. Colocam de 4 a 7 ovos em média, dia sim, dia não (dias alternados). O ideal é reproduzir os casais separadamente, não em viveiros comunitários. Na fase reprodutiva, mesmo calopsitas mansas se tornam mais agressivas. Os machos param de cantar, pois na natureza o canto atrai predadores. No período reprodutivo deixe seu casal na gaiola, evite manter solto, pois isso tira a atenção deles para os ovos. Se suas calopsitas fora da fase reprodutiva (ainda filhotes) cruzam, isso é normal – eles ainda não fazem bebês, por isso não coloque ninho antes da idade certa. O pai e a mãe chocam os ovos se revezando no ninho e às vezes até juntos. Quem verifica se o ninho está adequado é o macho. Forre o ninho com maravalha ou floco higiênico, para evitar quebrar os ovos e evitar que os filhotes nascidos fiquem com problemas articulares por não poderem se apoiar bem. O nascimento acontece de 17 a 22 dias para cada ovo. Se não nascerem nesse prazo, aguarde mais 5 dias para cada ovo, antes de descartar. Deixe sempre uma banheira com água limpa e fresca no fundo da gaiola. A fêmea precisa da água e da umidade para botar seus ovos e amaciar a casca para os filhotes nascerem. Os filhotes nascem em dias alternados ou seguidos, depende da experiência do casal em chocar. O pai e a mãe alimentam os filhotes. Nessa fase é muito importante ter muita comida disponível, pois os pais ficam nervosos se não se sentem seguros de que haverá alimento bastante para seus filhotes. Ofereça sementes, milho verde na espiga, couve, cenoura ralada, farinhada de ovo ou ovo cozido. Alimentos não industrializados devem ser retirados no mesmo dia. Os filhotes abrem os olhos por volta de 10 dias de vida. Podem ser pretos ou vermelhos, de acordo com a mutação (cor) do filhote. Nesses 10 primeiros dias evite mexer no ninho. Após isso, com cuidado para os pais não fugirem, pode olhar os filhotes, pegar com cuidado, trocar a maravalha quando necessário. No início os pais ficam nervosos, mas quando percebem que você sempre traz de volta os filhotes em segurança, acabam acostumando com a ajuda. Para amansar os filhotes sem precisar dar papinha (que é contra-indicado, pois diminui a imunidade dos filhotes – e só deve ser usada em filhotes abandonados ou doentes) – é só ir, a partir de 15 dias, pegando os filhotes (2 de cada vez), com muito cuidado, colocar eles um potinho forrado com pano macio ou papel higiênico – leve ele para perto de você por alguns minutos. Faça um carinho suave. Fale com a voz bem calma, não faça movimentos bruscos. Comece com 10 minutos. Eles ainda não podem ficar longe dos pais por muito tempo. Aos poucos aumente o tempo com eles, e quando forem emplumando, faça carinho no topete, nas costas. Por volta de 30 dias, comece a colocar ele no seu dedo (encaixe os pezinhos dele nos seus dedos, de frente para você, em um lugar macio, onde, se ele cair, caia em cima de um sofá ou cama). Assim estará amansando sem precisar tirar dos pais para alimentar. Ele estará se acostumando ao movimento da casa, aos novos sons, aos seus gestos e voz. Com o tempo perderá o medo. Nunca fique mais que 30 minutos, para os pais não ficarem nervosos. As calopsitas se reproduzem na época das chuvas, e costumam ter 2 ninhadas ao ano. Em cativeiro podem ter mais, porém isso não é bom. Se você quiser uma segunda ninhada, aguarde um pouco, pois assim que os filhotes estiverem emplumando os pais começam a cruzar de novo. Nessa hora coloque os filhotes num pote de plástico baixinho, forrado com maravalha ou papel absorvente (higiênico ou de fritura), no fundo da gaiola. Os pais vão continuar alimentando eles e cuidarão da próxima ninhada. Enquanto isso os bebês devem aprendem a comer, para isso coloque potes rasos com comida e água no fundo da gaiola, que o pai ensinará eles a comerem. Assim que estiverem comendo sozinhos, separe eles dos pais em outra gaiola. SE NÃO QUISER UMA SEGUNDA NINHADA: com 21 dias TIRE O NINHO e coloque os filhotes no pote raso no fundo da gaiola, e siga o mesmo procedimento descrito acima. Os pais vão acabar de cuidar deles e devem parar a reprodução. Oba.: Use essa tabela em todas as ninhadas. Você verá que vai traçar um perfil do seu casal, e se acostumar aos padrões deles. Essas anotações têm me ajudado a melhorar a qualidade da reprodução das minhas calopsitas. BOA SORTE PARA TODOS (Ana Christina Macedo Flores)
  19. 8 pontos
    Como tem muita gente que na época do inverno fica com duvidas de como cuidar da calopsita vou colocar aqui umas dicas: Para calopsita que ficam dentro de casa: - Se cobrir a gaiola/viveiro com um pano mais grossinho já é suficiente, as penas das calopsitas foram feitas para aquecer elas no inverno, mas elas não são eficientes se tem alguma corrente de ar pq o vento passa através das penas. Cobrindo a gaiola o vento não ira atrapalhar elas.. Lembrando de deixar uma fresta para o ar entrar. Para calopsitas que ficam fora da casa (varanda, viveiro externo, etc): - Cobrir a gaiola/viveiro com um plastico grosso transparente ou uma lona colorida (o plastico transparente é bom que você pode usar de dia se necessário). Na parte externa da casa o vento é mais forte e é melhor se prevenir com o vento usando um plastico ou lona para barrar ele. Lembrando também que precisa deixar uma fresta para o ar passar.. *Esses cuidados são para a noite quando a temperatura cai e os ventos são mais gelados, mas se estiver ventando muito de manhã ou de tarde é uma boa proteger as calopsitas com um plastico grosso e transparente (assim elas não pensam q esta de noite).. Isso para as calopsitas q ficam foram da casa as que ficam dentro geralmente ja estão protegidas pelas paredes da casa... Sobre o banho: -Tanto para as calopsitas dentro e fora da casa.. Evitar colocar as banheirinhas, mas pode colocar nos dias mais quentes próximo do meio dia quando o sol esta mais forte e mais calor... Apesar que quando elas colocam na cabeça que querem tomar o banho elas entram no bebedouro, hihihihi... -Se ocorrer isso pode e for próximo da noite ou estiver muito frio, você pode secar ela usando um secador no MAIS FRACO a uma distancia boa (NÃO COLOCAR PERTO DELAS) e num lugar protegido do vento.. Seque ela e espere um pouco para colocar ela na gaiola/viveiro para não dar o choque térmico, vai deixando entrar o ar gelado aonde você esta aos poucos... Sobre a alimentação: -Tanto para as calopsitas dentro e fora da casa.. Tem pessoas que aumentam o fornecimento dos alimentos para as calopsitas no inverno por conta delas usarem mais energia para se aquecerem.. É uma ideia valida, mas tudo tem que ser sem EXCESSOS... Doenças: -É uma época em que as calopsitas ficam com a imunidade mais baixa e podem apresentar sintomas de alguma doença que ela ja tenha... É uma boa ficar de olho na sua calopsita e se você acompanha a saúde dela é uma ótima época para refazer os exames de saúde.. NÃO precisar dar vitaminas, somente se o veterinário que dela indicar...
  20. 8 pontos
    Olá amigos!! Hoje vim mostrar pra vcs mais uma opcao de espaco q fiz para minhas aves......é um pequeno espaco que tenho em uma lateral da minha casa onde fiz um cemiteriozinho da minha cachorrinha q se foi...dai sobra ainda um espaco e aproveitei pra de vez enquando eu soltar eles aqui desse lado tb...!olha ai como ficou...ja tem mais ou menos uma semana q estou soltando eles aqui...e eles estao gostando muito...pois é novidade pra eles...ja deveriam esta enjuados de ficarem no outro gramado.... mas ainda vou replantar grama no espaco do cemiteriozinho (depois da cerquinha)pq a tiririca matou e meu marido semana passada arrancou o restinho q tinha ficado.....e tb vou pintar esse vaso que estava esperando ser utilizado!...hihihi!!! qualquer cantinho a gente pode da um um jeito pra eles...e eles agradecem!!!l os agapornis e um dos periquitos australiano adoraram a arvorezinha...!
  21. 8 pontos
    Alguem de vcs consegue v alguma coisa meio q redonda e branca debaixo desse casal ????kkkkkkk ...to em CHOOOQUE!!! Esses danadinhos ja estavam acasalando antes de colocar o ninho e eu nao via ...sempre ouvia uns ruidos de acasalamento e quando eu ia v sempre era a Magaly com o Bill ...ou Kadu e Jade...nunca era eles dois....e tinha vez q eu ouvia e nao ia v pq pensava q era sempre os outros dois casais....kkkkkkk mas entao era eles tb....me enganaram direitinho...safadinhos...rsrs!!! Que o final de semana de vcs seja tb de agradaveis surpresas !!! Todo mundo mundo ta feliz? Ta felizzzz!!! Todo mundo quer cantar? Quer cantar!!!! Todo mundo mundo pede bis...todo mundo mundo pede bisssssss!!!!kkkkkk
  22. 8 pontos
    Gostaria de compartilhar com vcs o primeiro play que fiz com minha esposa quando tinha apenas o Téo. Cortamos, pintamos e fizemos td, inclusive os brinquedos!!
  23. 8 pontos
    Bom dia pessoal, este é meu viveiro, que construí nas férias com a ajuda do meu ilustríssimo avô . Demarcando o local: Fixação das colunas: Ripamento: Camada de isopor: Manta térmica: Forração interna: Levantando a mureta: (só pra tirar a foto, o mestre está a direita, kkkkkkkkkkkk) Rebocado: Finalizado: Galho de jabuticabeira: Algumas das minhas psitas:
  24. 8 pontos
    Olá , jurubeba, esse é o cantinho dos meus filhos .
  25. 8 pontos
    Como calcular as mutações.Antes de continuar lendo esse tópico, leia o artigo do Marcus Maia http://forum.clubedascalopsitas.com.br/topic/23-genética-para-iniciantes-marcus-maia/ Vamos começar pelo sexo ligadoAs Calopsitas* têm 39 pares de cromossomo sendo 38 pares autossomos (que são pares pareados, bem semelhantes) e 1 par sexual (não pareados).*considerando uma ave (galo) essa é a quantidade de cromossomos quando pesquisamos sobre quantidade em aves, não tenho certeza se a calopsita tem a mesma quantidade, mas dá pra entender mesmo assim.Quando falamos em sexo ligado estamos nos referindo às mutações que ocorrem no par de cromossomos sexual (que define o sexo), as outras mutações ocorrem em qualquer par autossomo.Os pares dos filhotes são herdados metade do pai e metade da mãe, esses cromossomos contem genes que por sua vez definem como será a aparência (Fenótipo) do filhote.O macho possui um par de cromossomos XX, a fêmea possui XY sendo o cromossomo doado pela fêmea que define o sexo.As mutações sexo ligadas são recessivas, ou seja, os genes precisam estar presentes nos dois cromossomos que formam o par, para que a mutação apareça no FENÓTIPO, pois as mutações dominantes (exemplo a silvestre) só precisam estar presentes em um cromossomo para aparecer no fenótipo, sobressaindo às mutações recessivas, porem no caso das fêmeas ocorre algo diferente, o cromossomo Y é curto para portar qual quer mutação, como no caso o cromossomo X será herdado do pai, qualquer gene herdado dele será manifesto no fenótipo da filha, por isso só os machos podem portar as mutações e as fêmeas não.OBS:No caso de fêmeas nas mutações sexo ligadas o que vemos é o que temos.Vou me atentar apenas as mutações comuns aqui no Brasil.Vou usar uma legenda para começar a calcular as mutações.Canela ©Perola (p)Lutino (l)Cromossomos X E YQuando vemos um macho canela, sabendo que para se manifestar uma mutação recessiva o gene canela tem que aparecer nos dois cromossomos do par, então escrevemos assim.Xc XcUma fêmea lutino, sabendo que o Y é curto para portar mutações, escrevemos assimXlY1ª Geração (filhotes)Cada Pai vai doar um de seus cromossomos para cada filhote, sabendo que temos 50% de chances de Macho e 50% de Fêmeas, e que as probabilidades incidem 100% em cada ovo.calculamos assim: Pai XcXc e Mãe XlY cada um doa seu cromossomo:Xc do pai e Xl da Mãe ficando assimXcXlXc do Pai e Y da MãeXcYXc do pai e Xl da MãeXcXLXc do Pai e Y da MãeXcYteremosMachos100% será cinza silvestre, pois nenhum gene se repetiu em nenhum par de cromossomos, então somente o silvestre que é dominante e manifesta no fenótipo, porem ele porta os genes canela e lutino em seu cromossomo.Fêmeas100% será Canela, pois seu outro cromossomo Y não porta nenhuma mutação capaz de sobressair a que foi doada pelo macho.OBS: neste caso sabemos o sexo dos filhotes somente pela cor2ª GeraçãoVamos Pegar um filhote macho do casal acima XcXl cinza silvestre portador de canela no X1 e lutino no X2 e cruzar com uma fêmea XlpY Lutino perola Pai XcXl e Mãe XlpY cada um doa seu cromossomo:Xc do pai e Xlp da Mãe ficando assimXcXlpXc do Pai e Y da MãeXcYXl do pai e Xlp da MãeXlXlpXl do Pai e Y da MãeXlYVamos láMachos50% será cinza silvestre, pois nenhum gene se repetiu em nenhum par de cromossomos, então somente o silvestre que é dominante e manifesta no fenótipo, porem ele porta os genes canela e lutino e perola em seu cromossomo.50% será lutinos portadores de perola em seus cromossomos X2Fêmeas50% será Canela, pois seu outro cromossomo Y não porta nenhuma mutação capaz de sobressair a que foi doada pelo macho50% será lutino, pois seu outro cromossomo Y não porta nenhuma mutação capaz de sobressair a que foi doada pelo machoOBS: neste caso não sabemos o sexo dos filhotes somente pela cor.Espero que isso possa ajudar, depois posto como calcular com mutaçoes recessivas autossômica exemplo cara branca e arlequim. *texto original do @Viniruiz
This leaderboard is set to São Paulo/GMT-02:00