Miguel Nascimento

Sobre os comedores...

Recommended Posts

Miguel Nascimento

Estava refletindo sobre quais comedouros e bebedouros deveriam ser ideais, e cheguei a conclusão de que os de barro/argila crua deveria ser os ideias pelos seguintes motivos:

1) Em locais com temperatura ambiente mais elevada, o barro (material poroso) permite um eficiente processo de resfriamento da água, tornando a fonte sempre fresca. Diferentemente das porcelanas esmaltas, ou antagonicamente aos metais que podem acabar por aquecer ainda mais;

1) A LONGO PRAZO o material argiloso do pote, lentamente solvido pela água em bebedouros ou raspado pelo bico em comedores, torna-se uma fonte suplementar e natural de minerais para as aves; ao contrario dos plásticos e metais que envenenam gradualmente a ave com compostos tóxicos, cancerígenos ou com acúmulo de metais pesados; 

2) Por serem abertos há uma  maior área de contado entro o espelho d'água e o ar o que promove um: assentamento de compostos químicos, bactérias e fungos presentes no ar (como explicarei no 4º ponto); permite a evaporação do cloro, e melhora o resfriamento. Contra esse argumento há a possibilidade de contaminação por fezes ou corpos estranhos, todavia quando há uma limpeza constante isso não representa perigo, pois há esses mesmos tipos de contaminantes em águas de rios e lagos;

4) Outra característica do material poroso que considero de maior importância é a capacidade de proliferação controlada de fungos e bactérias. Controlando com limpezas frequentes apenas com água para a diminuição de agentes e compostos limitantes para o crescimento das colonias e limpezas esporádicas com químicos para desestruturação de colonias mais desenvolvidas. Acredito que esse ponto é significativo na média de longevidade de aves selvagens e domésticas, pois a exposição a  patógenos de forma controlada torna o sistema imunológico da ave mais "rico", e por consequência, mais forte para o combate de infecções graves. Talvez esse processo não seja tão eficiente em potes mais sépticos como os de porcelana esmaltada, plásticos e metais;

5) É um material natural para os pássaros "roerem";

Minha opinião é que esses potes simulam com maior precisão a forma como as aves tem acesso a comida e água na natureza. Gostaria de saber se os criadores concordam ou não, pois devem haver considerações ainda não ponderadas. 

  • Gostei 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Natália J
18 minutos atrás, Miguel Nascimento disse:

Estava refletindo sobre quais comedouros e bebedouros deveriam ser ideais, e cheguei a conclusão de que os de barro/argila crua deveria ser os ideias pelos seguintes motivos:

1) Em locais com temperatura ambiente mais elevada, o barro (material poroso) permite um eficiente processo de resfriamento da água, tornando a fonte sempre fresca. Diferentemente das porcelanas esmaltas, ou antagonicamente aos metais que podem acabar por aquecer ainda mais;

1) A LONGO PRAZO o material argiloso do pote, lentamente solvido pela água em bebedouros ou raspado pelo bico em comedores, torna-se uma fonte suplementar e natural de minerais para as aves; ao contrario dos plásticos e metais que envenenam gradualmente a ave com compostos tóxicos, cancerígenos ou com acúmulo de metais pesados; 

2) Por serem abertos há uma  maior área de contado entro o espelho d'água e o ar o que promove um: assentamento de compostos químicos, bactérias e fungos presentes no ar (como explicarei no 4º ponto); permite a evaporação do cloro, e melhora o resfriamento. Contra esse argumento há a possibilidade de contaminação por fezes ou corpos estranhos, todavia quando há uma limpeza constante isso não representa perigo, pois há esses mesmos tipos de contaminantes em águas de rios e lagos;

4) Outra característica do material poroso que considero de maior importância é a capacidade de proliferação controlada de fungos e bactérias. Controlando com limpezas frequentes apenas com água para a diminuição de agentes e compostos limitantes para o crescimento das colonias e limpezas esporádicas com químicos para desestruturação de colonias mais desenvolvidas. Acredito que esse ponto é significativo na média de longevidade de aves selvagens e domésticas, pois a exposição a  patógenos de forma controlada torna o sistema imunológico da ave mais "rico", e por consequência, mais forte para o combate de infecções graves. Talvez esse processo não seja tão eficiente em potes mais sépticos como os de porcelana esmaltada, plásticos e metais;

5) É um material natural para os pássaros "roerem";

Minha opinião é que esses potes simulam com maior precisão a forma como as aves tem acesso a comida e água na natureza. Gostaria de saber se os criadores concordam ou não, pois devem haver considerações ainda não ponderadas. 

Gostei do seu ponto de vista, confesso q nunca usei, vc podia colocar foto dos tipos desses comedores para vermos melhor.

  • Gostei 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Miguel Nascimento

Potes de barro, facilmente encontrados em feiras livres e lojas de artesanato, de dimensões adequadas, e que não receberam qualquer tipo de tratamento com tintas, esmaltes ou vernizes. São relativamente ásperos e permeáveis exatamente por serem porosos, são encontrados em variados formatos. Exemplos: 

Comedouro 2.jpg

img11.jpg

kit-criador-de-pombo-luxo-2-ninho-2-comedouro-bebedouro-D_NQ_NP_474405-MLB20850988524_082016-F.jpg

macetas-terracota.jpg

  • Gostei 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Isabel Oli
2 horas atrás, Miguel Nascimento disse:

Estava refletindo sobre quais comedouros e bebedouros deveriam ser ideais, e cheguei a conclusão de que os de barro/argila crua deveria ser os ideias pelos seguintes motivos:

1) Em locais com temperatura ambiente mais elevada, o barro (material poroso) permite um eficiente processo de resfriamento da água, tornando a fonte sempre fresca. Diferentemente das porcelanas esmaltas, ou antagonicamente aos metais que podem acabar por aquecer ainda mais;

1) A LONGO PRAZO o material argiloso do pote, lentamente solvido pela água em bebedouros ou raspado pelo bico em comedores, torna-se uma fonte suplementar e natural de minerais para as aves; ao contrario dos plásticos e metais que envenenam gradualmente a ave com compostos tóxicos, cancerígenos ou com acúmulo de metais pesados; 

2) Por serem abertos há uma  maior área de contado entro o espelho d'água e o ar o que promove um: assentamento de compostos químicos, bactérias e fungos presentes no ar (como explicarei no 4º ponto); permite a evaporação do cloro, e melhora o resfriamento. Contra esse argumento há a possibilidade de contaminação por fezes ou corpos estranhos, todavia quando há uma limpeza constante isso não representa perigo, pois há esses mesmos tipos de contaminantes em águas de rios e lagos;

4) Outra característica do material poroso que considero de maior importância é a capacidade de proliferação controlada de fungos e bactérias. Controlando com limpezas frequentes apenas com água para a diminuição de agentes e compostos limitantes para o crescimento das colonias e limpezas esporádicas com químicos para desestruturação de colonias mais desenvolvidas. Acredito que esse ponto é significativo na média de longevidade de aves selvagens e domésticas, pois a exposição a  patógenos de forma controlada torna o sistema imunológico da ave mais "rico", e por consequência, mais forte para o combate de infecções graves. Talvez esse processo não seja tão eficiente em potes mais sépticos como os de porcelana esmaltada, plásticos e metais;

5) É um material natural para os pássaros "roerem";

Minha opinião é que esses potes simulam com maior precisão a forma como as aves tem acesso a comida e água na natureza. Gostaria de saber se os criadores concordam ou não, pois devem haver considerações ainda não ponderadas. 

Interessante, nunca havia parado para pensar em tal fato, acho que vou trocar o comedouro metálico.

  • Gostei 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Arthur S. Oliveira
Em 18/05/2018 at 14:11, Miguel Nascimento disse:

Estava refletindo sobre quais comedouros e bebedouros deveriam ser ideais, e cheguei a conclusão de que os de barro/argila crua deveria ser os ideias pelos seguintes motivos:

1) Em locais com temperatura ambiente mais elevada, o barro (material poroso) permite um eficiente processo de resfriamento da água, tornando a fonte sempre fresca. Diferentemente das porcelanas esmaltas, ou antagonicamente aos metais que podem acabar por aquecer ainda mais;

1) A LONGO PRAZO o material argiloso do pote, lentamente solvido pela água em bebedouros ou raspado pelo bico em comedores, torna-se uma fonte suplementar e natural de minerais para as aves; ao contrario dos plásticos e metais que envenenam gradualmente a ave com compostos tóxicos, cancerígenos ou com acúmulo de metais pesados; 

2) Por serem abertos há uma  maior área de contado entro o espelho d'água e o ar o que promove um: assentamento de compostos químicos, bactérias e fungos presentes no ar (como explicarei no 4º ponto); permite a evaporação do cloro, e melhora o resfriamento. Contra esse argumento há a possibilidade de contaminação por fezes ou corpos estranhos, todavia quando há uma limpeza constante isso não representa perigo, pois há esses mesmos tipos de contaminantes em águas de rios e lagos;

4) Outra característica do material poroso que considero de maior importância é a capacidade de proliferação controlada de fungos e bactérias. Controlando com limpezas frequentes apenas com água para a diminuição de agentes e compostos limitantes para o crescimento das colonias e limpezas esporádicas com químicos para desestruturação de colonias mais desenvolvidas. Acredito que esse ponto é significativo na média de longevidade de aves selvagens e domésticas, pois a exposição a  patógenos de forma controlada torna o sistema imunológico da ave mais "rico", e por consequência, mais forte para o combate de infecções graves. Talvez esse processo não seja tão eficiente em potes mais sépticos como os de porcelana esmaltada, plásticos e metais;

5) É um material natural para os pássaros "roerem";

Minha opinião é que esses potes simulam com maior precisão a forma como as aves tem acesso a comida e água na natureza. Gostaria de saber se os criadores concordam ou não, pois devem haver considerações ainda não ponderadas. 

Por favor, explique melhor o ponto 4. Como deve ser a higienização de um comedouro de barro? E como saber se a ave está garantida contra os microrganismos que vão ser desenvolver ali? Você tem usado? Quais os resultados?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.